Alta no preço da carne diminui consumo e muda o perfil do churrasco no RS

Foto: Reprodução/RBS TV

A carne é um dos alimentos que mais pesa no orçamento familiar. O custo da cesta básica, em Porto Alegre, chegou a R$ 656,92, em agosto, conforme o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), e a carne só não teve aumento maior este ano do que o açúcar.

Em 2021, o item principal do churrasco gaúcho ficou 17,79% mais caro, segundo o Dieese. No acumulado de 12 meses, a alta é de 35,21%.

Continua após as publicidades...

Receba notícias do site Portela Online pelo Whatsapp - clique aqui para entrar no grupo. Não tem mais vaga? Envie uma mensagem para (55) 99631-9327. Continua o texto...

Se considerado o quilo do boi gordo vivo, o aumento é ainda maior, aponta a Emater. Em agosto de 2020, era de R$ 7,62, e passou para R$ 10,64 na última semana deste mês, uma alta de quase 40%. Isto que ainda reduziu, já que em julho estava em R$ 11,20.

Com tantas altas no preço, não apenas o consumo diminuiu, como o perfil do churrasco típico gaúcho também mudou.

Dono da banca San Remo, no Mercado Público de Porto Alegre, o açougueiro Valdir Sauer percebe que o preço afastou mais o público do que a pandemia. Mesmo com a retomada das atividades e a volta da circulação das pessoas, a procura segue sendo de cortes menos nobres e em quantidades menores.

Este mês, pela primeira vez desde que foi criado, em 2003, o programa social da Ceasa distribuiu peixes e frutos do mar para cerca de 70 instituições assistenciais cadastradas no Prato Para Todos. A doação é fruto de parceria com o programa Mesa Brasil, do Sesc/RS, em ações de combate à fome.

Fonte: G1

Deixe um comentário