Polícia Civil conclui inquérito e indicia jovem por morte de morador de Derrubadas

Polícia Civil em Tenente Portela conclui Inquérito Policial que apurou a morte de João Carlos Aguiar Eckhardt, de 62 anos de idade, ocorrida em 17 de abril deste ano, na localidade de Esquina Jackes, zona rural do município de Derrubadas.

Na referida data, moradores da localidade perceberam que a casa da vítima estava em chamas, que foi totalmente consumida pelo fogo. A perícia localizou dentro da casa queimada, o corpo da vítima.

Continua após as publicidades...

Receba notícias do site Portela Online pelo Whatsapp - clique aqui para entrar no grupo. Não tem mais vaga? Envie uma mensagem para (55) 99631-9327.

Continua a notícia...

Investigações foram realizadas pela Polícia Civil e foram identificados dois suspeitos de um possível homicídio da vítima, todavia durante a instrução do Inquérito Policial somente foram encontradas evidências da participação de um deles. Trata-se de um jovem de 22 anos de idade.

A Polícia apurou que o jovem investigado estava há poucos dias na localidade, onde pernoitava na casa de um conhecido seu, e usava tornozeleira em razão de crime cometido em outro estado da federação. Ao ser interrogado, estava sem a tornozeleira, e informou tê-la jogado no rio Turvo, mas não contava com a astúcia dos policiais, que já a haviam localizado nas proximidades da casa da vítima, onde o referido dispositivo eletrônico foi rompido e abandonado no dia do crime, momentos antes, ou após, já que até poucas horas antes dos fatos, diversas testemunhas o viram usando a tornozeleira.

Segundo o delegado Roberto Fagundes Audino, que presidiu o Inquérito Policial, as evidências encontradas, somadas aos depoimentos de testemunhas e na própria contradição do investigado, o colocam na cena do crime.

O jovem foi indiciado por pela polícia por homicídio doloso qualificado por motivo fútil.

Embora o indiciado já se encontre preso em razão da fuga promovida pelo rompimento da tornozeleira, foi representado ao Poder judiciário pela prisão preventiva no presente caso, visando assegurar a aplicação da lei penal, e a garantia da ordem pública.

Deixe um comentário