Morre o músico tradicionalista, Miguel Bicca aos 80 anos, em São Borja

Foto: divulgação

O músico tradicionalista Miguel Bicca, de 80 anos, morreu nesta quarta-feira (21) em decorrência de um câncer no pulmão em São Borja, no Noroeste do Rio Grande do Sul. A informação foi confirmada pela prefeitura do município, que deve decretar três dias de luto oficial.

Natural de Cachoeira do Sul, no Centro do estado, Miguel Antonio Bicca nasceu em 1º de janeiro de 1941. O artista se mudou ainda jovem para São Borja. Na cidade, integrou o grupo amador de arte Os Angueras.

Continua após as publicidades...
Continua o texto...

Bicca é um dos fundadores do Festival da Barranca, realizado nas margens do Rio Uruguai. De acordo com a página do grupo, o evento foi realizado, pela primeira vez, em 1972, na Semana Santa.

Compositor e intérprete, é conhecido por canções como “Rio da Infância” e “O Guassupiano”. Miguel Bicca venceu festivais como o Tertúlia e o Sinuelo da Canção.

Nas redes sociais, o músico César Oliveira, adido cultural do RS, lamentou a morte de Bicca. “Adorava cantar o campo e o Rio Uruguai, exaltando e retratando a lida do povo gaúcho”, disse.

O velório e o sepultamento de Bicca estavam marcados para a tarde desta quarta em São Borja.

Nota da Prefeitura de São Borja:

“É com profunda tristeza que a Prefeitura de São Borja presta a seu sentimento, solidariedade e respeito pelo falecimento de Miguel Bicca. Cantor, compositor e poeta, entre seus tantos feitos e sucessos, destacou-se como fundador do Festival da Barranca e membro do Grupo Os Angueras. Miguel Bicca deixa em seu legado, a representatividade da música e da cultura gaúcha, que certamente será preservada por seus familiares, amigos, conhecidos, companheiros de palco e admiradores.”

Fonte: G1/RS