Notícias divulgadas motivam Polícia Civil a emitir nota de esclarecimento a sociedade

Leia na íntegra a Nota Oficial à Sociedade, emitida pela Polícia Civil nesta quarta-feira, 16 de junho, mais especificamente por parte da Delegacia de Polícia de Tenente Portela, após alguns meios de comunicação divulgarem notícias relacionadas a supostas prisões de um casal procurado pela justiça em decorrência dos assaltos a dois bancos na cidade de Miraguaí, há anos atrás.

Unindo-nos ao propósito esclarecedor, julgamos de relevância informar também à sociedade que o site Portela Online não veiculou nenhum assunto relacionado ao exposto, presando como sempre pela veracidade dos fatos e averiguando fontes confiáveis antes de qualquer publicação.

Continua após as publicidades...

Receba notícias do site Portela Online pelo Whatsapp - clique aqui para entrar no grupo. Não tem mais vaga? Envie uma mensagem para (55) 99631-9327. Continua o texto...
NOTA OFICIAL À SOCIEDADE

A Delegacia de Policia de Tenente Portela esclarece que em nenhum momento repassou informação à imprensa sobre a suposta prisão dos foragidos Misael da Silva da Cruz e Camila Lorenzon Gonzatto, por parte de equipes policiais deste ou de outro estado da federação, bem como não existiu comunicado oficial por parte de nenhuma instituição policial, deste ou de outro estado da federação de que teria havido tal prisão.

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul permanece em constante contato com os órgãos e Segurança Pública de outros Estados, tais como Paraná, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, bem como com órgão de investigação de países vizinhos, realizando troca de informações que possam auxiliar na prisão dos foragidos.

Assim, cumpre esclarecer à sociedade que, se houve “confusão”, como citado em alguns canais de notícias, a mesma não ocorreu por parte da Policia Civil, deste ou de qualquer outro Estado.

Por fim, a Polícia Civil sugere aos órgãos de imprensa que antes de publicarem notícias da existência de crimes, prisões ou eventos relacionados ao trabalho da Segurança Pública, busquem a confirmação com órgãos oficiais, de forma a manter a transparência no repasse das informações à sociedade.

Deixe um comentário