Crissiumal: Funcionário é indiciado pela polícia por cobrar valores indevidos na confecção de identidades

Foto: Rádio Alto Uruguai

O delegado de polícia de Crissiumal, William Garcez, confirmou nesta quarta-feira (09) que remeteu à justiça um inquérito policial instaurado para apuração do crime de concussão (descrito no art. 316 do Código Penal). A pena máxima do crime pode chegar a doze anos de reclusão.

De acordo com Garcez, o fato investigado refere-se à exigência indevida de valores para encaminhar a confecção da primeira via de carteiras de identidade (RG) que, segundo a lei, é um serviço gratuito.

Continua após a publicidade...
Continua o texto...

Um funcionário da administração municipal de Crissiumal foi indiciado. Conforme o delegado, responsável pela investigação, os elementos de informações e provas colhidas no inquérito policial apontam que a cobrança indevida ocorreu em diversos casos e que o agente público recebia pessoalmente (em mãos) alguns valores.

Fonte: Rádio Alto Uruguai