Três Passos: Sirenaço marca um dia de luto pela morte de agente penitenciário na Serra Gaúcha

Foto: Rádio Alto Uruguai

Sirenaços promovidos pelas forças de segurança pública em diversas cidades do Estado, nesta segunda-feira (07), marcaram um dia de luto e solidariedade pelo assassinato de um agente penitenciário, em Caxias do Sul, nesta madrugada.

O resgate do preso Guilherme Fernando Mendonça Huff, 29 anos, por comparsas, na madrugada desta segunda-feira, terminou na morte do agente da Susepe, Clóvis Antônio Roman, de 54 anos, e no ferimento de outro agente, além de funcionários da UPA Zona Norte em Caxias do Sul. Na fuga da unidade de saúde, uma mulher foi levada como refém pelos criminosos, mas foi liberada logo em seguida sem ferimentos.

Continua após a publicidade...
Continua o texto...

Em Três Passos, além de agentes da Susepe, policiais militares, policiais civis e bombeiros militares se uniram ao proteste, em frente ao presídio estadual, na tarde desta segunda-feira. Às 16 horas, as sirenes das viaturas foram acionadas, para marcar o ato. Uma faixa de luto, em solidariedade à morte do colega de profissão, foi confeccinada pelos agentes penitenciários que atuam em Três Passos.

O presidente do Sindicato dos Servidores Penitenciários do Estado do Rio Grande do Sul (Amapergs), Saulo Felipe Basso dos Santos, lamentou a morte do agente penitenciário Clóvis Antônio Roman. O servidor atuava há três anos na Susepe.

Ao falar sobre o assassinato do colega, Santos criticou a falta de efetivo, de armas e de cursos de qualificação aos servidores que atuam nos presídios no Estado. Atualmente, segundo ele, o déficit no RS é de 3 mil servidores: há cerca de 5,1 mil servidores penitenciários na ativa para 41,4 mil apenados.

Fonte: Rádio Alto Uruguai