Bebê nasce com anticorpos contra a Covid em Santa Catarina

Bebê nasce com anticorpos contra a Covid depois de mãe receber a vacina(Foto: Arquivo Pessoal)

O bebê Enrico, de um mês e dez dias, nasceu com anticorpos contra a Covid-19 em Tubarão, no Sul de Santa Catarina. A mãe, Talita Mengali Izidoro, é médica e estava trabalhando na linha de frente do coronavírus quando resolveu tomar as duas doses da Coronavac. A grata surpresa veio com o nascimento de Enrico, que fez o teste e apresentou imunidade contra o novo vírus.

Talita tomou a primeira dose quando estava na 34ª semana de gestação. Em decisão conjunta com o obstetra, a médica viu benefício em tomar a vacina.

Continua após as publicidades...
Continua o texto...

— Foi feito com a Coronavac, que é de vírus inativado e eu tomei no terceiro trimestre, que é quando o bebê já está formado e os riscos diminuiriam ainda mais — explica a mãe de Enrico.

O pai, Murilo Corrêa Izidoro, conta que a esposa sempre quis tomar a vacina quando os profissionais de saúde começaram a ser vacinados.

— O obstetra pediu para ela esperar uns dias, por estudos feitos no exterior, para confirmar a segurança e assim que outros países autorizaram vacinar gestantes, ela não teve dúvidas. Como trabalhava na linha de frente e tomou as doses da vacina — lembrou.

No segundo dia de vida de Enrico foram coletadas amostras do sangue dele para verificar se ele tinha nascido com os anticorpos. O teste de neutralização SARS-COV-2 foi feito pelo LabSC e encaminhado para fora do Estado. Quando chegou o resultado, foi uma alegria só.

— Foi uma emoção muito grande e eu não sei se é um caso inédito no Brasil. Mas eu tinha visto só um caso nos EUA. Isso incentiva as gestantes a estarem realizando a vacinação porque é uma dose de esperança — falou Talita.

O resultado do exame de Enrico foi de 22%. Segundo o laboratório, quando o número é igual ou superior a 20% considera-se positivo e a pessoa está imunizada. O pai do bebê lembra que essa é uma grande conquista para todos.

— Não só por ele, pela segurança que isso traz, mas pela esperança também de dias melhores, para todos nós! E pela fé em Deus e confiança na ciência. Queremos que as pessoas não tenham medo. Acreditem. Se vacinem quando puderem.

O exame foi enviado para vários médicos e especialistas, já que, por se um caso raro, todos ficaram com muitas dúvidas. O obstetra que acompanhou a vacinação e a gestação confirmou a imunidade de Enrico.

A mãe e médica Talita diz que agora a investigação continua para saber quanto tempo o bebê ficará imunizado e se o leite materno pode transferir anticorpos e continuar a imunização. O Enrico voltará a fazer testes para verificar a imunidade com 3 e 6 meses de vida.

Caso raro

O exame do bebê com anticorpos contra a Covid foi encaminhado para a Secretaria Municipal de Saúde, por se tratar de um caso pouco conhecido no Brasil e no mundo. Até agora só há registro de um bebê com anticorpos contra a Covid-19 na Flórida, nos EUA. No Brasil ainda não há casos confirmados.

O acontecimento está sendo transformado em estudo científico pelo secretário de Saúde de Tubarão, Daisson José Trevisol, pela mãe e médica Talita, que também é professora do curso de medicina, e pela enfermeira Chaiana Marcon.

Daisson lembra que esse caso mostra que a vacinação é importante e protege e que o município está vacinando gestantes com comorbidades.

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) informou que foi comunicada do caso pelo município na manhã desta quarta. O órgão comunicou que não há protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde para avaliação de recém-nascidos de mães imunizadas contra Covid-19. “No entanto, de acordo com o secretário de saúde de Tubarão, um estudo sobre o caso está sendo realizado. A Secretaria de Saúde de SC aguarda o relatório do caso para acompanhamento”, informou, em nota.

A gravidez

Talita ficou grávida no começo da pandemia. Ela trabalhava no Posto de Saúde do bairro Morrote, em Tubarão, e não deixou de atuar durante a gestação. A médica não pegou Covid-19 nem antes e nem durante a gravidez, mas resolveu se vacinar com 34 semanas. O casal conta que a gestação foi tranquila e Talita está muito feliz por ter tomado a vacina e por seu filho ter nascido com os anticorpos.

Exame de neutralização identificou anticorpos contra a Covid em recém-nascido(Foto: Arquivo Pessoal)

 

Fonte: DC

Post Author: Portela Online