Autor de chacina em creche de Saudades recebe alta pouco mais de uma semana após crime

Foto: reprodução

O autor da chacina que provocou a morte de cinco vítimas em uma creche no município de Saudades, no Oeste de Santa Catarina, recebeu alta na manhã desta quarta-feira, dia 12, informou o Hospital Regional do Oeste (HRO), de Chapecó, por meio de uma nota.

O boletim médico aponta que foram “solucionadas todas as lesões causadas pelo próprio paciente”. Fabiano Kipper Mai, de 18 anos, tentou suicídio depois de assassinar as vítimas, entre elas, três crianças. O jovem deixou o hospital direto para o presídio.

Continua após as publicidades...

Receba notícias do site Portela Online pelo Whatsapp - clique aqui para entrar no grupo. Não tem mais vaga? Envie uma mensagem para (55) 99631-9327. Continua o texto...

Conforme o boletim, Fabiano “apresenta condições clínicas e cirúrgicas de seguimento ambulatorial”. A alta hospitalar foi concedida por volta das 6h30 da manhã desta quarta-feira. O homem deixou a unidade hospitalar sob custódia da polícia.

Íntegra da nota do HRO

“Paciente no oitavo dia de internação hospitalar. Solucionadas todas as lesões causadas pelo próprio paciente; apresenta condições clínicas e cirúrgicas de seguimento ambulatorial. Recebe alta hospitalar na data de hoje e segue sob custódia do Estado. Alta às 6h30, desta quarta-feira. Informações do médico responsável, Dr. Jonathan Caon de Souza, cirurgião oncológico e cirurgião geral, integrante da equipe de sobreaviso do HRO”.

Polícia ouviu o jovem

Fabiano Kipper Mai foi ouvido pela Polícia Civil na segunda-feira, dia 10. Conforme a nota divulgada pela polícia, o interrogatório foi realizado pelo delegado regional Ricardo Casagrande e pela equipe, no próprio HRO, e durou cerca de uma hora. As autoridades não deram detalhes sobre o conteúdo do interrogatório, informando que uma coletiva de imprensa deve ser concedida pela Polícia Civil ainda nesta semana.

Mortes

Morreram na chacina os bebês Ana Bella Fernandes de Barros, de 1 ano e 8 meses, Sarah Luiza Mahle Sehn, de 1 ano e 7 meses, e Murilo Massing, de 1 ano e 9 meses. Também foram assassinadas a professora Keli Adriane Aniecevski, de 30 anos, e a agente educacional Mirla Renner, de 20.

O bebê de 1 anos e 8 meses que sobreviveu ao ataque, Henryque Hübler, de 1 ano e 8 meses, recebeu alta na tarde do último domingo, dia 9. Ele foi recebido com festa em uma cerimônia realizada por vizinho na volta para casa.

Fonte: Oeste Mais

Deixe um comentário