Dentro do Jogo: Justos finalistas

Grêmio e Inter eram amplos favoritos nas semifinais do gauchão. Com menos chances devido à qualidade técnica, Juventude e Caxias tentaram, até podiam surpreender, mas gremistas e colorados mostraram o porquê são as duas maiores forças do estado.

Para o Grêmio era apenas administrar a vantagem construída na primeira partida, já o Inter precisou reverter uma pequena desvantagem.

Continua após as publicidades...

Receba notícias do site Portela Online pelo Whatsapp - clique aqui para entrar no grupo. Não tem mais vaga? Envie uma mensagem para (55) 99631-9327.

Continua a notícia...

Mesmo dando uma derrapada no primeiro jogo da decisão, a qualidade do time e elenco colorado é maior se comparada com o Juventude. O time de Miguel Ángel Ramírez entrou atendo e teve paciência para construir a goleada, que por sinal esta virando rotina no Beira-Rio nos últimos jogos. Quando precisa dar respostas à equipe está conseguindo.

Com bastante repertório nas jogadas constrói contra-ataques de velocidade. A saída apoiada ofensiva facilita na construção, os gols se originam de várias formas.

O Grêmio já havia mostrado sua superioridade no primeiro confronto, onde construiu uma boa vantagem em cima do Caxias, que tentou se impor e repetir feitos passados.

Firme no ataque e na defesa os gremistas jogavam com movimentações pelos lados, trocando passes e envolvendo a defesa do Caxias. Sem correr riscos ampliou mais a sua vantagem, que a partir daí tratou de administrar.

Decisão com Gre-Nal, onde as duas equipes com ideias diferentes estão cada vez mais se afirmando no estilo de jogo proposto pelos seus treinadores.

Serão dois grandes jogos, não há favorito, tanto Grêmio como Inter tem condições de erguer a taça. O gauchão ganhou justos finalistas.

Por Marieli Pessotto – Colunista Dentro do Jogo

Foto: Ricardo Duarte / Assessoria Inter

Foto: Lucas Uebel / Assessoria Grêmio

 

 

Deixe um comentário