Investigação de ataque a creche em SC trabalha para traçar perfil do autor: ‘Rapaz problemático’

Os detalhes do ataque a uma creche em Saudades, no Oeste de Santa Catarina, que causou cinco mortes, começaram a ser esclarecidos e a investigação busca traçar o perfil do autor do crime. Em coletiva de imprensa no final da tarde desta terça-feira (4), o delegado responsável pelo caso disse que o jovem é “um rapaz problemático”, que sofria bullying na escola e gostava de jogos violentos.

Conforme o delegado Jerônimo Marçal, o autor do crime, identificado como Fabiano Kipper Mai, de 18 anos, “vinha maltratando alguns animais” e passava muito tempo no quarto, em frente ao computador, jogando games violentos. A família relatou à polícia que Fabiano não queria mais ir para a escola, porque sofria bullying.

Continua após a publicidade...
Continua o texto...

— O perfil todo a gente vai tratar ao longo dos próximos dias, mas o rapaz é problemático, né? Quem me relatou isso foram pessoas próximas a ele. Ele sofria bullying na escola, vinha maltratando alguns animais. Ele é muito introspectivo, aquele perfil que hoje já não é mais tão incomum, que é comum na nossa sociedade — disse o policial, que mais cedo já havia comentado que o jovem “trabalhava, não saía muito. Era rapaz mais quietão”.

O delegado também disse que conversou com pessoas muito próximas ao autor do crime e “ninguém tinha ideia que ele iria fazer isso”. A polícia ainda não conseguiu interrogar o jovem, pois ele está no hospital de Chapecó se recuperando de uma cirurgia. Segundo o delegado, assim que for possível ouvir a versão do rapaz, a polícia vai tentar esclarecer a motivação do crime.

Cinco vítimas

As vítimas da tragédia foram três crianças, identificadas como Sarah Luiza Mahle Sehn, de 1 ano e 7 meses, Murilo Massing, de 1 ano e 9 meses e Anna Bela Fernandes de Barros, de 1 ano e 8 meses, a professora Keli Anicevski e a agente educadora Mirla Renner.

O Insituto Geral de Perícias (IGP) estava presente na entrevista coletivo e disse que as crianças sofreram pelo menos cinco ferimentos no corpo.

— Uma delas chegou a ter cinco perfurações nas costas, uma perfuração no tórax e dois ferimentos na cabeça. A outra criança teve três ferimentos no abdômen, dois no tórax e um nas costas. E outras duas perfurações nas costas, uma no glúteo, duas no tórax superior e uma no abdômen, na lateral direita — disse o IGP.

Como foi o ataque

O caso aconteceu na manhã desta terça-feira (4), na Escola Infantil Pró-Infância Aquarelado. Segundo a polícia, o autor do atentado desferiu golpes também contra si próprio e foi encaminhado em estado gravíssimo a um hospital em Pinhalzinho, cidade vizinha a Saudades.

De acordo com o delegado Jerônimo Marçal Ferreira, ele invadiu a Escola Infantil Pró-Infância Aquarela e feriu a professora na entrada da unidade. Ela teria então corrido para a sala onde estavam quatro crianças, todas menores de dois anos. As três morreram no local e uma está internada. Além deles, o jovem atacou a agente educadora.

Portela Online com informações do DC