Leite garante que cogestão volta no dia 22, mas combinada a mais restrições

Leite garantiu o retorno da cogestão com prefeitos sobre as medidas restritivas | Foto: Felipe Dalla Valle/ Palácio Piratini

O governador Eduardo Leite (PSDB) garantiu na manhã desta quarta-feira que o sistema de cogestão no modelo de Distanciamento Controlado será mesmo retomado a partir de 22 de março, mas ressalvou que, mesmo assim, a bandeira preta no Estado deve ser mantida por pelo menos por mais algumas semanas. Ele reafirmou também que os protocolos de bandeira vermelha devem ser alterados, de forma a se tornarem mais restritivos. A medida visa dificultar um abrandamento abrupto na aplicação de protocolos.

“No dia 21 é quando efetivamente devemos retomar a possibilidade da cogestão, porque sabemos também que há um limite das possibilidades do fôlego econômico. Por isto foi estabelecida uma data. Precisamos ter uma previsibilidade mínima para os empreendedores”, afirmou. Segundo Leite, os dados desta quarta apontam para uma redução na velocidade de transmissão do coronavírus no Estado, mas ela ainda precisa ser entendida. “Eventualmente podemos até fazer algum relaxamento anterior ao dia 21, mas qualquer ele será proporcional ao que estamos observando.”

Continua após a publicidade...
Continua o texto...

O governador afirmou ainda que os números deverão se manter críticos nesta e ao longo da próxima semana. “Começamos a observar uma redução de casos, mas de forma muito incipiente. Seria precipitado dizer que já se vê a redução. É preciso observar isto dentro de um prazo um pouco maior, para que tenhamos segurança de redução efetiva de contágio e possamos pensar de repente em algumas permissões”, disse. Ele citou como exemplo que o comércio possa abrir para receber o pagamento de carnês, ou algumas medidas um pouco menos restritivas em atividades específicas.

As declarações foram feitas durante a entrevista coletiva online que antecede a participação de Leite, como palestrante, na reunião-almoço “Tá na Mesa”, da Federasul. A reunião também é no formato virtual.

 

Fonte: Correio do Povo

Post Author: Portela Online