RS recebe lote com 135 mil vacinas de Oxford contra a Covid-19

Primeiro lote de vacinas chegou ao RS no dia 18 de janeiro. — Foto: Divulgação/SSP-RS

O Rio Grande do Sul deve receber, na manhã desta quarta-feira (24), mais um lote com 135 mil vacinas de Oxford/AstraZeneca para o combate à Covid-19. O avião com os imunizantes tem previsão de chegar ao Aeroporto Salgado Filho às 11h30.

Com a chegada da quinta remessa de vacinas enviada pelo Ministério da Saúde ao estado, cidades da Região Metropolitana de Porto Alegre que haviam suspendido a vacinação da primeira dose por falta de imunizantes, retomam a aplicação. Cachoeirinha e Guaíba estão há uma semana sem vacinar novas pessoas, e Montenegro suspendeu a vacinação na terça (23).

Continua após a publicidade...
Continua o texto...

Com o novo lote, o RS totaliza 839,4 doses recebidas, destas 588,4 mil são da CoronaVac e 229 mil da de Oxford/AstraZeneca.

Após a chegada em Porto Alegre, as doses seguem para a Central Estadual de Distribuição e Armazenamento de Imunobiológicos (Ceadi). A distribuição aos municípios deve ocorrer entre quinta (25) e sexta-feira (26).

O RS tem 11,4 milhões de pessoas. Até a terça-feira, (23), 425.597 pessoas haviam recebido a primeira dose e 50.743 já haviam sido imunizadas com a segunda dose.

Nesta fase da campanha de vacinação, o grupo que tem recebido as doses são: trabalhadores da saúde, pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas, idosos acamados, povos indígenas, pessoas com deficiência, idosos com mais de 85 anos.

Vacinação no RS

Segundo o governo do Rio Grande do Sul, quatro lotes de vacinas contra o coronavírus já foram distribuídos no estado. O primeiro, com 341,8 mil doses da CoronaVac, chegou em 18 de janeiro. Outras 116 mil vacinas da Oxford/AstraZeneca foram recebidas em 24 de janeiro. A terceira remessa, com 224,2 mil doses da CoronaVac, chegou no dia 1º de fevereiro e a quarta, com 193,2 mil doses da CoronaVac no dia 7 de fevereiro.

Entre os vacinados, estão 187,1 mil profissionais de saúde, 33,2 mil idosos em instituições de longa permanência, 7,8 mil indígenas e quilombolas e 1,4 mil pessoas com deficiência.

Post Author: Portela Online