Optar pela lógica – Rabiscos do Silêncio

Ter raciocínio na vida é saber interpretar os fatos e acontecimentos como eles realmente ocorrem, pois cada um deles tem sua própria natureza ao se concretizar.
E a logica não admite que seja introduzida a falsidade nos acontecimentos do cotidiano, pois isso agride o potencial de uma boa comunicação. Todas as vezes que lançamos uma ideia, seja ela através da linguagem escrita ou falada, precisamos ser coerentes e claros com tudo que ouvimos e vemos.


Não se deve iludir a sociedade com mentiras uma vez que essa atitude esfria as boas interpretações que a verdade exige. É bem saudável para as pessoas ouvirem o que é verdadeiro, contemplando as boas relações entre os fatos e acontecimentos, tendo presente que são inúmeras mentes que estão focadas em saber dos detalhes de cada problema ou situação.

Continua após as publicidades...
Continua o texto...


Como faz bem quando se usam os meios de comunicação social para a boa relação entre ideias, numa manifestação que seja pura, legível e legal, com a intenção de cooperar com a verdade. E não para desfigurar, desconstruir ou denegrir determinadas pessoas nas diversas áreas sociais, tirando a vontade própria de ser, de cada cidadão.
E todas as pessoas tem sua vontade própria de ser, não é preciso interromper essa manifestação, na qual está a essência de sua consciência, com tudo o que destrói as boas relações familiares num sentido amplo e seguras de informar. Não se deve permitir prejudicar a particularidade de cada pessoa, para tal se faz necessário um conhecimento prático para uma a difusão de experiências junto da sociedade.
As ideias boas precisam ser espalhadas com interesse e não confundidas com análises distorcidas. Todos nós somos portadores de bons propósitos, mas muitas vezes os bons propósitos são substituídos por mentiras que confundem a relação positiva de ideias na particularidade que é onde se encontra a verdade: na razão dos fatos e acontecimentos que a fazem parte da sociedade.


Sendo a sociedade composta por todos nós: crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos, não se pode separar nenhum segmento, mesmo as crianças ou os idosos, pois fica uma sociedade incompleta ou “capenga”. Ao contrário, é necessário fazer com que cada fase da vida seja valorizada com a verdade, sabendo integrar um discernimento lógico de acordo com a idade, num envolvimento sadio que faça com que cada indivíduo tenha sua liberdade em ser ele próprio e contribuir como lhe cabe.


É essencial confiar sem causar desgastes nas relações, pois somos humanos e cada pessoa tem no seu íntimo a maneira própria de ser e agir. Uns gostam mais de política, outros de religião, outros de esportes e assim por diante. Entretanto, o importante é ter equilíbrio com um discernimento correto e saudável, sem fanatismo exagerado, seja qual for o aspecto envolvido. Mostrando-se assim um envolvimento sadio com respeito às diferenças, num conhecimento voltado a saber aceitar as ideias contrárias, sempre na lógica sintonizada com a verdade.

Post Author: Portela Online