Dentro do Jogo – O poder do grupo

Não gosto muito dessa história de preservar jogador titular, ainda mais quase um time. Mas com um elenco curto e disputando três competições e calendário apertado, o técnico colorado Eduardo Coudet não tinha outra opção e fez bem em iniciar a partida com uma equipe quase reserva.

Ainda mais quando a equipe adversária é teoricamente “fraca”, sem desmerecer o Atlético-GO, concorrente nas oitavas de finais da Copa do Brasil, que em alguns momentos levou perigo e chegou a marcar.

Continua após a publicidade...

Coudet também pode observar peças do elenco que poderão ser opções ao longo das competições, principalmente no brasileiro que é mais longo e tem menos paradas entre as partidas.

A vitória diante do Atlético-GO mostrou o poder de grupo. Os “reservas” mostraram que o Inter mesmo com suas limitações, se quiser, tem elenco para disputar de igual para igual as competições que tem pela frente.

Mesmo oscilando, a equipe impôs a todo o momento seu estilo de jogo e mostrou muito dos conceitos do treinador, mostrando o porquê é líder do brasileirão.

E o mais importante, os jogadores correspondendo positivamente dentro de campo, principalmente aqueles que vinham recebendo duras críticas. Leandro Fernández, que até então não tinha mostrado o porquê estava no colorado, além do gol marcado foi um dos melhores na partida. Assim como Moisés, marcou gol e jogou bem. Os dois gols construídos através de boas tramas coletivas.

Um bom resultado que da vantagem para a próxima partida que será no Beira-Rio na semana que vem. Acredito que será só para o Inter administrar e garantir a passagem para as quartas de finais.

Até onde o grupo poderá chegar se terá fôlego e elenco, só como a equipe irá se comportar no decorrer das competições para sabermos.

Por Marieli Pessotto – Colunista Dentro do Jogo

Foto: Ricardo Duarte / Assessoria Internacional

 

Post Author: Marieli Pessotto