Maioria dos surtos ativos no RS acontece em asilos, aponta Secretaria Estadual da Saúde


A maioria dos surtos de Covid-19 no Rio Grande do Sul acontecem em instituições de longa permanência para idosos. De acordo com o último boletim do Centro de Operações de Emergências (COE), da Secretaria Estadual da Saúde, dos 442 surtos notificados, 223 (50,45%) ocorreram em asilos.

Os dados do boletim mostram, ainda, que o risco para casos graves aumenta de forma contínua conforme a faixa etária sobe. De acordo com os dados da secretaria estadual, 53% das hospitalizações e 80% dos óbitos ocorreram em pessoas com 60 ou mais anos de idade.

Até a 37ª semana epidemiológica, que terminou no sábado passado (12), 257 foram encerrados, já que não havia registro de novos casos com sintomas de síndrome gripal por 15 dias.

Porém, 185 permaneciam em investigação, com 6.958 casos confirmados e 108 óbitos.

O índice é 4,5% maior do que a semana anterior e o maior patamar desde o começo da pandemia. Segundo a secretaria, até o término da semana, 72.068 pessoas estavam expostas em surtos ativos.

Nesta semana, nove residentes de um asilo em Gramado, na serra gaúcha, morreram em decorrência da Covid-19.

Em Osório, no Litoral Norte, duas idosas morreram e um idoso permanecia hospitalizado.

Em Lajeado, no Vale do Taquari, outras duas mulheres morreram. Com o fim do surto e sem novos casos, os moradores fizeram uma comemoração para celebrar o fim do período difícil.

Outro lar para idosos em Três Passos, no Noroeste, é acompanhado pela vigilância sanitária da cidade.

Fonte: G1 – RS

Post Author: Portela Online