Juíza marca datas de depoimentos do caso Rafael em Planalto

Mãe de Rafael Mateus Winques confessou morte do filho, disse a polícia. — Foto: Polícia Civil/Divulgação

As primeiras audiências de depoimentos do caso Rafael foram marcadas na sexta-feira (11), pela juíza Marielen Parizotto Campagna. A mãe do menino, e ré pela morte de Rafael Winques, Alexandra Dougokenski, será ouvida, assim como 17 testemunhas. O crime foi em 15 de maio, na cidade de Planalto, no Norte do estado.

Na mesma decisão, a juíza também negou o pedido de soltura de Alexandra. Presa na Penitenciária Municipal de Guaíba, na Região Metropolitana de Porto Alegre, a ré vai ser ouvida por videoconferência em 22 de outubro.

Entre as 17 testemunhas, as que moram em Planalto serão ouvidas no fórum da cidade, e as que não residem no município, serão ouvidas por videoconferência.

A juíza também negou pedido de inépcia da denúncia, formulada pela defesa de Alexandra, sob alegação de que faltam provas.

Em resposta, a magistrada disse que as circunstâncias “estão devidamente descritas, e possibilitam o exercício do contraditório e da plena defesa”.

Alexandra Dougokenski responde por homicídio qualificado (praticado por motivo fútil, com meio cruel e recurso que dificultou a defesa). Rafael, conforme a perícia, morreu por asfixia mecânica provocada por estrangulamento.

Fonte: G1 – RS

Artigos relacionados

Fechar
%d blogueiros gostam disto: