Artigo – Criança rima com infância

Reprodução

Como educadora atuante na minha área de Educação Infantil, percebo todos os dias em sala de aula uma infância que transborda aos olhares, gestos, linguagens, brincadeiras e fantasias. Cabe a nos educadores a compreensão da imagem da criança. Isto não e difícil de entendermos, e só nos colocarmos no lugar dela e pararmos para pensar como era e como foi nossa infância.

Temos que resgatar as ações e brincadeiras simples que fazíamos sentir como crianças felizes, o que resultou de adultos que tiveram uma boa vivencia de infância e hoje temos lembranças de uma infância linda que herdamos para contar como: os banhos de chuva, brincar no barro e se sujar, tomar banho de mangueira, lembrar do joelho ralado só quando se tomava banho por que ardia pois não parávamos de brincar devido o esfolado.

Sentir o barro secar no corpo com o sol que surgia, ai era muito legal! Banho de mangueira novamente!
Varrer a casinha, para arrumar nossa brincadeira! Brincar com pedrinhas, juntar folhas e fazer comidinha com elas, isso é ser criança!

O que me deixa triste é ver crianças estáticas, presas a celulares enquanto poderiam estar explorando um mundo cheio de coisas a descobrir.

Criança precisa ser criança, vivenciar coisas de criança, andar e falar como criança. Não temos o direito de roubar a infância de uma criança.

O brincar é agora! Crianças sem imunidade, alimentação errada, vestindo roupas adultizadas, nada confortáveis para brincar, sentar, correr e pular para estar dentro de um padrão que nos estabeleceram.

Acredito que o brincar seja o caminho para superação, por que brincando a criança cria seu próprio mundo. E no brincar que a criança constitui sua personalidade e assume vários papéis. Na ação brincante a brincadeira dá realidade ao mundo real.

Vamos brincar?

Professora Cleonara Gheller
Pedagoga em Educação Infantil
Pós Graduada em Interdisciplinaridade

Artigos relacionados

Fechar
%d blogueiros gostam disto: