Anúncios

Vítima da tirolesa em Iraí tinha 30 anos de experiência com equipamentos

Foto: Reprodução Perfil Facebook

O homem que morreu no fim da tarde desta terça-feria, 7, em Iraí, enquanto testava a tirolesa, era dono da empresa que construiu o equipamento. Sandro Marcos da Silva, estava no município para treinar funcionários que iriam operar a estrutura a partir de sábado, 11, data da inauguração do empreendimento.

O cabo não apresenta alterações e uma das suspeita é de que tenha acontecido algum problema no equipamento usado pela vítima. O delegado responsável pela investigação, Ercílio Carletti, disse que a Polícia Civil trata o caso como acidente de trabalho e aguarda laudos da Perícia para auxiliar na identificação da causa do acidente.

Com quase 1.700 metros, a tirolesa de Iraí deve ser uma das mais extensas em perímetros urbanos.

Experiência

Proprietário e diretor-técnico da empresa Projeto Aventura, Silva foi militar do Exército e paraquedista há mais de 30 anos. Seu material numa página da internet, informa que ele já trabalhou por mais de duas décadas só no ramo de atividades de aventura, com construção de tirolesas, pistas de arvorismo e paredes de escalada. Projetos de 5 a 2 mil metros faziam parte de seu curriculum.

Ele residia em Balneário Camboriú-SC com a mulher e duas filhas que o acompanhavam na viagem. No dia do acidente, ele postou fotos com a família em uma rede social, dizendo que deslocava até Iraí, para fazer o trabalho na tirolesa.

Entre no grupo de notícias do site Portela Online e fique por dentro – clique aqui.

Siga o Portela Online no Facebook – clique aqui – e no Instagram – @portelaonline – Clique aqui

Homem morreu durante testes de Tirolesa – Foto: Whatsapp

Fonte: Folha do Noroeste

Artigos relacionados

Fechar
%d blogueiros gostam disto: