Votação do pacote de reformas do funcionalismo do RS fica para janeiro

Protestos acontecem na região – Na aduana de Porto Soberbo os veículos são liberados pelos manifestantes de 2 em 2 horas

Após reunião com os líderes de bancadas na Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (16), o governo do Rio Grande do Sul aceitou retirar de pauta as votações dos projetos de reforma do funcionalismo estadual. As proposições seriam apreciadas na sessão ordinária desta terça, 17 de dezembro, mas, com a decisão, devem ficar para sessão extraordinária a ser marcada em janeiro.

Apenas o Projeto de Lei Complementar número 503 (PLC 503), que trata sobre a previdência social dos trabalhadores civis, deve ir a votação. Os demais planos e a previdência dos militares devem ser adiados.

Continua após a publicidade...

Os deputados de partidos como o MDB e o PSB manifestaram interesse em mais tempo para discutir a proposta que altera o estatuto do magistério. A categoria está em greve. Os agentes de segurança e demais setores do funcionalismo também paralisaram atividades contra o projeto.

Na semana passada, o governo anunciou mudanças na proposição original. Os professores, no entanto, não aceitaram as novas condições.

Notícia Relacionada

Protesto em frente a sede do 7º BPM em Três Passos e também na Aduana em Porto Soberbo

G1 – RS

Post Author: Portela Online