Anúncios

Polícia Federal cumpre 14 mandados de prisão na Reserva Indígena do Guarita

Divulgação PF

A Polícia Federal deflagra na manhã desta terça-feira, 19 de novembro, a Operação Guarita, que apura crimes ocorridos em razão de disputa pela liderança da Terra Indígena do Guarita. A operação conta com o apoio da Polícia Civil e da Brigada Militar. Cerca de 200 policiais cumprem 38 mandados de busca e apreensão e 14 de prisão preventiva na Terra Indígena Guarita, nos municípios de Redentora e Tenente Portela.

A Polícia Federal instaurou inquéritos para apurar o atentado ocorrido em 19 de outubro, contra o cacique da Guarita, e o homicídio de um indígena e a tentativa de homicídio de outros dois, no dia 07 de novembro, na mesma região.

Conforme a PF, os crimes investigados são homicídio qualificado, tentativa de homicídio qualificado, incêndio majorado, dano qualificado e formação de milícia armada.

O total de presos na operação ainda não foi divulgado.

Nove pessoas são presas pela PF, entre elas o vice-cacique da Reserva

Notícias Relacionadas

PF deflagra operação na Reserva Indígena do Guarita
Casa do Cacique da Reserva Indígena é queimada
Mais um dia de conflitos na Reserva Indígena do Guarita

Leia a coluna do Portela Online Literature-se

Clique aqui para ver todas as postagens

Artigos relacionados

Fechar
%d blogueiros gostam disto: