Anúncios

Destruir ou Integrar – Rabiscos do Silêncio

A floresta Amazônica possui uma das maiores reservas da biodiversidade do mundo. São cerca de 30 a 50% da fauna e da flora existentes. Sua grande, densa e interminável floresta conta com o maior rio de água doce do mundo, o belo rio Amazonas, possuindo uma bacia hidrográfica com 20% de água não congelada do mundo. Um território que compreende sete milhões e meio de quilômetros quadrados de pura mata nativa, englobando nove países da América Latina.

Infelizmente a ação humana age de forma agressiva e destrói intensamente essa biodiversidade. Provoca transformações drásticas na cultura nativa, exterminando a identidade multiétnica, multicultural e plurirreligiosa daquele povo tão sofrido, que respeita a terra com amor, fazendo com a natureza viva harmoniosamente na integração social.

Os grandes interesses econômicos das potencias multinacionais transformaram o mundo num lugar onde tudo pode ser descartado. As pessoas com suas consciências são facilmente induzidas a consumir e substituir com muita facilidade, não se importando em preservar o meio ambiente com suas riquezas naturais.

A humanidade com sua “inquietude” e ar de “superioridade” pensa que pode dominar a natureza extinguindo muitas espécies que fazem parte da biodiversidade e trazem a marca da revelação da criação de Deus. Desrespeitar esses seres vivos é demonstrar egoísmo frente ao bem que ela traz  a todos nós.

É preciso repensar a inserção da natureza em nossa consciência, elevando o cuidado que ela merece, pois a exploração não contribui em nada nas mudanças climáticas, só aumenta  o aquecimento global. E a Amazônia não pode servir de quintal dos dólares do capital estrangeiro, que sempre está de olho sobre as riquezas naturais que pertencem ao país de origem.

A Amazônia é o pulmão do mundo, dela depende grande parte da saúde da humanidade, porém é preciso valorizar a natureza em todos os sentidos e lugares. Não acomodar as ideias de preservação, reflorestamento e cuidado que ela exige onde vivemos, pois cada pessoa que vem a este mundo precisa de: alimentação, vestuário, higiene e locomoção com tudo organizado e todas as coisas que nós consumimos vem da natureza.

Por isso, não deve haver “dominadores” e “dominados”, mas pessoas livres sem as amarras de um capitalismo doentio que sufoca a natureza com sua beleza. E depois de nós virão outras gerações que também necessitarão usufruir de tudo o que a natureza fornece. Precisamos despertar a consciência com a formação de indivíduos que sejam capazes de se relacionar harmoniosamente com o meio ambiente, através do respeito na busca de uma convivência mais intensa do amor a Deus e a todas as pessoas, valorizando a vida com dignidade e responsabilidade.

Artigos relacionados

Fechar
%d blogueiros gostam disto: