Anúncios

Abstrair exige compromisso – Rabiscos do Silêncio

Diante do ser humano encontra-se uma grande inquietude que o faz buscar o verdadeiro sentido da vida. E nesse sentido que nasce a esperança, o amor e o compromisso, pois aqui neste mundo tudo é provisório, nada permanece para sempre.

E o ser humano está neste mundo para integrar as coisas que estão à sua disposição, não existe um caminho já percorrido ou andado por outra pessoa. Ele é o único responsável e representante da sua consciência. Mas este ser único precisa estar em harmonia consigo mesmo, com Deus, com a natureza e com as outras pessoas, pois ao contrário entra em uma profunda desarmonia.

Por isso todas as vezes que nós abstrairmos algo que faz bem as outras pessoas, precisamos ter atitudes que centralizem a exigência do amor. O amor faz transparecer o respeito e a esperança pelo sentido que traz na ação e energia empregada através do compromisso na ajuda que prestamos a quem estiver necessitado. Quando acontece o comportamento no olhar com a sabedoria que vem de dentro da consciência, se envolve o outro pela necessidade como um todo e não apenas por aparências enganosas.

Essas aparências enganosas não acontecem somente no ser humano, que atrai um olhar inseguro sobre as necessidades das outras pessoas. Mas pode ser a formulação de ideias contrárias ao bem social. Quando se criam ideologias para satisfazer a pequenos grupos que trabalham na política, por exemplo, em que se colocam como sendo os donos da consciência do povo para satisfazer a pequenos grupos, influenciando indiretamente no seu domínio com mentiras e sugestões falsas.

E o bem social precisa ser buscado com a fonte do saber. Não se esquecer de firmar compromissos com a realidade em que estamos inseridos. Pois todos nós possuímos nosso jeito particular de trabalhar com as situações da vida. O importante é saber se importar com o que se passa na vida de quem convive conosco. Mas se importar olhando a vida pelas ações positivas. Confirmando a experiência com fé, otimismo e gratidão. Sendo interessados em servir a quem estiver em necessitando de amor.

Olhando a dimensão de nossa consciência, podemos constatar que existem muitas pessoas provando da inutilidade sendo colocadas como seres descartáveis, seja pela mentira, ignorância ou desprezo. São pessoas que passam pela dor da falta de condições de fazer com que o amor renasça e se desenvolva em seus corações. Essas pessoas encontram caminhos inseguros, sem sentido, que precisam de acolhida.

São muitas pessoas provando da escuridão na consciência que sofrem de depressão, stress e insegurança espiritual. Sem ter com quem dividir essas dores acabam por submeter-se a solidão. Alimentam a inutilidade. É preciso ir ao encontro destas pessoas, valorizando-as mostrando caminhos de esclarecimentos através da luz na consciência que é o sentimento do amor puro, sincero e comprometedor. Sem culpá-las por estarem provando de momentos difíceis.

E quem abstrai o sofrimento das outras pessoas com experiência de vida atrai muitas coisas favoráveis para a sua existência. Permite-se a ver a totalidade do seu sofrimento e terá palavras seguras de paz, motivação e sabedoria. Abrirá novos caminhos com a flexibilidade na fé em Deus restabelecida. Mas quem negar ajuda a essas pessoas, revela o seu lado egoísta e facilmente fecha o seu coração ao amor e a clareza da sua consciência, pois é através da fragilidade das pessoas que poderemos sentir a transformação de nossa alma no envolvimento correto na evidência de saber fazer-se presente na potencia dos compromissos com a vida das pessoas.

Artigos relacionados

Fechar
%d blogueiros gostam disto: