Rabiscos do Silêncio – Desenvolver Noções

rabiscosQue bom encontrar pelos caminhos da vida pessoas que tenham a responsabilidade do que seja um desenvolvimento correto da liberdade em: ver, sentir e interpretar o que se passa na consciência do outro.

Esse desenvolvimento correto exige de nós: maturidade, respeito e compreensão para  fazer com que as pessoas sintam o valor que têm vivendo na integralidade, sem limites para o coração, ou tendo noções de responsabilidades sobre as necessidades de cada pessoa. Essas responsabilidades precisam passar pela correção da nossa livre iniciativa em saber comungar a precisão do lugar que o outro ocupa na nossa convivência.

Pois é fácil julgar as pessoas, sem julgar-nos interiormente.  A medida em que nosso interior vai sendo organizado com pensamentos que não prejudiquem a formação do outro em nós, as palavras fluirão de maneira objetiva, sem julgamentos e as ações serão formuladas pela clareza da exigência da vida. E ninguém conhece mais o nosso interior do que nós mesmos. É preciso desenvolver ações com maturidade consciente que façam bem ao outro.

E quando nós soubermos buscar as outras pessoas para mudar a nossa vida pela troca de experiência, sentiremos uma grande paz interior. Essa troca de experiências fará com que sintonizemos o experimento da noção na representatividade da presença renovadora que o outro desencadeia em nós. Faremos assim o julgamento correto das outras pessoas.

Mas para que sintamos essa transformação em nossa vida, é preciso que estejamos com o nosso interior organizado. Sem murmurações, mentiras ou falsidade, pois isso atrapalha o desenvolvimento da noção do outro. E buscar de maneira sincera tudo o que traz proteção que inspire maturidade ao nosso coração, desenvolvendo hábitos que justifiquem a presença das outras pessoas em nossa vida e ajudem a perceber em nós uma força extraordinária que faz com que tenhamos o conhecimento das coisas de Deus.

São muitos caminhos que nos aproximam e fazem com que sintamos essa força das coisas de Deus em nós: oração, visitar as pessoas, contato com a natureza e meditação.

Na oração individual ou comunitária encontramos a presença de Deus, ela tem o poder de transformar as nossas vidas, mas somente quem tiver o seu interior silenciado,  poderá sentir essa presença no coração pelo diálogo, na escuta do seu desejo. Visitar as pessoas, abre  espaço para podermos desenvolver a capacidade de sintonizar-nos com a leveza da autenticidade de sentir a atividade positiva da nossa consciência na saúde mental renovada. No contato com a natureza poderemos contemplar a paz como manifestação divina. Ela nos ajuda a desfazer muitos cansaços provocados pelo stress do cotidiano, também transmite segurança na fé em Deus. E na meditação poderemos sintonizar-nos com o positivismo na leveza da nossa alma que nos ajuda ver a vida com a mediação das noções da transcendência.

Estes caminhos ajudam para que possamos desenvolver noções seguras na busca do sentido da existência. Colocam na nossa vida: motivação, coragem e fé e não deixam que as perturbações deste mundo levem a paz interior que precisamos para viver e conviver  melhor com as pessoas, com Deus e com a natureza. Afinal a imaturidade, desrespeito e a incompreensão são projeções que nascem do exterior e se fixam no nosso coração, causando grandes estragos nas famílias e na sociedade. É preciso valorizar a vida vivendo na proteção divina. Não obscurecer a nossa alma, com coisas enganosas como: vícios, violência e mentira, que contaminam o interior e a efetividade da boa conduta dos nossos sentimentos.

Artigos relacionados

Fechar
%d blogueiros gostam disto: