Razões lógicas – Rabiscos do Silêncio

Em cada lógica existe a razão de existir, isto é válido tanto para o pensamento positivo como para a prática do desenvolvimento na forma consciente desse pensamento. E o pensamento positivo que nos faz agirmos de maneira organizada, esperando coisas boas que possam acontecer na nossa existência. Já o pensamento negativo pode atrair coisas desfavoráveis para o caminho da vida.

Mas também existem acontecimentos negativos que fazem parte da realidade em que vivemos: um acidente, a morte de algum parente, amigo ou vizinho, doenças que podem causar alguns desgastes emocionais, a nós e aos que convivem conosco. São circunstancias que precisamos aprender a aceitar e nessas situações colocar esperança, fé e equilíbrio para podermos estar abertos a novas experiências, com um pensamento harmonioso para não ficarmos presos a verticalidade da vida.

E ver a vida com um olhar seguro, não é somente captar o sofrimento das pessoas com a lógica do saber, nem tão somente mergulhar o saber na prática da acolhida, mas é juntar segurança, acolhida e transformação, para chegarmos à profundidade do sofrimento, manifestando nossa ajuda com a transmissão interessada em compartilhar do amor, movendo-nos com responsabilidade de sentir o outro através da linguagem do pensamento inclusivo.

Quando nós soubermos fazer a leitura correta do nosso coração, sentiremos uma profunda inquietação em nossa vida que fará com que saiamos do comodismo e caminhemos na direção da verdade. E ao encontrarmos a verdade tudo o que for enganoso, falso ou injusto será desfeito com as razões de transformação que a verdade provoca em nós. Mas precisamos purificar nosso olhar com tudo o que traz badalação ao nosso interior, formulando ações que dão sentido a existência que transmitem vida.

Por exemplo, quando nós olhamos para algo que tem sinal de morte: revólver, espingarda, fuzil ou qualquer outro objeto que provoca violência e consequentemente destrói a paz, sentiremos muito desconforto em nosso coração, pois comunicam coisas desagradáveis para a sociedade, mesmo que apenas olhamos, sem usá-los. Assim pode acontecer com as pessoas que mentem, desprezam ou promovem insegurança. Trazem muita destruição ao sentido da existência. Não aprenderam amar, revelando a sua grandeza nas razões inseguras da vida.

Diferentemente quando nós olhamos para algo traz vida: plantas, animais, chuva, sol, céu ou até mesmo bens materiais como casa, roupas, calçado, mesas, cadeiras, molduras ou quadros de paisagens, estes podem nos comunicar coisas boas e agradáveis para a nossa existência. Com as pessoas que tem grande amor em seus corações e transmitem paz, tranquilidade ou motivação as razões de existirem tornam-se algo agradável aos nossos olhos, pois a presença dessas pessoas trazem grandes alegrias ao nosso interior.

E a vida merece ser vivida com responsabilidade e amor. A pessoa que sabe sentir o amor dentro do seu coração, descobre caminhos novos que renovam a esperança da sua existência. Sente satisfação pela vida e vê no outro a imagem da sua consciência refletindo luz, verdade e paz. Não ensina coisas más para as outras pessoas, principalmente às crianças, que precisam estar inseridas na sociedade por razões que façam delas atuantes dentro do conhecimento prático.

Portanto, quem olha a vida com a dimensão lógica da fé, não procura destruir as outras pessoas com violência, seja física, moral ou psicológica, mas aceita as condições do outro com amor. E insere-se na sociedade pela abertura de um pensamento inclusivo, pois estará buscando com a sua individualidade os valores que produzem paz, alegria e felicidade. Esses valores se multiplicam em nosso coração, dando-nos a clareza das razões profundas da nossa existência, sem atrapalhar as condições impostas pelas ideias teóricas que querem desfazer as certezas existentes em nossa livre consciência.

 

 

Artigos relacionados

Fechar
%d blogueiros gostam disto: