Feriadão de Páscoa tem pelo menos 18 mortes no trânsito gaúcho

Divulgação PRF

Pelo menos 18 pessoas morreram devido a acidentes nas estradas estaduais e federais do Rio Grande do Sul durante o feriadão de Páscoa, segundo apontam dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF), da Brigada Militar e do Comando Rodoviário da BM. Foram 12 mortes em rodovias federais, quatro em estaduais e duas dentro de municípios.

A Operação Viagem Segura de Páscoa registrou 14 vítimas, considerando apenas as mortes que aconteceram nos locais dos acidentes. Outras quatro vítimas ficaram feridas e chegaram a ser socorridas, mas não resistiram.

A contagem foi feita de quinta-feira (18) a domingo (21). Polícia Rodoviária Federal, Brigada Militar e Comando Rodoviário da BM fiscalizaram 29.162 veículos e registraram 13.435 mil infrações de trânsito.

Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (22) pelo Detran-RS, e fazem parte da 101ª edição da operação.

Além das 18 mortes, os 200 acidentes registrados deixaram 162 feridos. Na Páscoa do ano passado, o número de mortes chegou a 19, incluindo também as pessoas que foram socorridas, mas morreram nos 30 dias seguintes.

Um dos acidentes mais graves ocorreu na sexta-feira (19) na BR-386, em Soledade, com seis mortes. Cinco vítimas eram da mesma família. No domingo (21), uma colisão em Vitória das Missões, na BR-285, deixou três mortos, também familiares.

Outras três pessoas morreram em Seberi, onde um carro aquaplanou e saiu da pista. O motorista e a passageira da frente morreram no local. A passageira do banco traseiro teve fratura exposta, foi retirada das ferragens por bombeiros e morreu no hospital.

O número de motoristas flagrados alcoolizados ou que se negaram a fazer o teste do bafômetro chegou a 250. Esses condutores tiveram seus documentos recolhidos e foram impedidos de seguir viagem. Vinte e dois deles ainda foram encaminhados a delegacias, por crime de trânsito.

Mais de 5,1 mil testes de etilômetro foram aplicados nos quatro dias da operação. As polícias ainda recolheram 542 veículos e 267 CNHs irregulares.

Participam da ação Polícia Rodoviária Federal, Brigada Militar e Comando Rodoviário da BM, Detran-RS e Polícia Civil. Também colabora a EPTC, na Capital, ANTT, DNIT, Cetran/RS, Daer, EGR, Famurs, além de representantes da sociedade civil organizada.


Fonte: G1-RS

Artigos relacionados

Fechar
%d blogueiros gostam disto: