Governo do Estado quer mapear quadro de CCs do RS

Governador Eduardo Leite esteve reunido com secretários no Centro Administrativo | Foto: Gustavo Mansur / Palácio Piratini / Divulgação

Secretários integrantes da nova Administração estadual receberam ontem orientações do governador Eduardo Leite (PSDB) sobre como devem adequar seus planos de ocupação dos cargos vinculados às pastas com a sistemática estabelecida pelo projeto de reestruturação do Estado, o qual que foi sancionado na semana passada pelo tucano. O encontro ocorreu à tarde no Centro Administrativo.

“A Assembleia já aprovou a nova estrutura de secretarias. Precisamos definir as pessoas que ocuparão estes espaços, os perfis que desejamos para estes espaços. Para que possamos conduzir a própria organização das novas estruturas de governo, nós precisamos ter a leitura destes espaços e da forma como estão organizadas as secretarias”, definiu Leite, na abertura dos trabalhos.

Foi a segunda reunião com toda a equipe do novo governo. Imagens foram permitidas no início da atividade e, depois, a exposição do governador prosseguiu a portas fechadas. Leite falou por cerca de uma hora, ouviu dúvidas e respondeu os questionamentos a ele dirigidos.

Depois de encerrada a reunião, Eduardo Leite fez rápido pronunciamento à imprensa. O governador disse ter determinado aos secretários que realizem um “mapeamento” da estrutura atual de cargos comissionados para que, em cima deste mapa, possam reformular as equipes de acordo com as necessidades de cada pasta e também com as indicações dos partidos aliados ao governo.

O governador reforçou que tudo será feito sem ferir um dos principais decretos de contenção de custos assinado por ele na semana passada, que veta o aumento de gastos com pessoal: “Para cada nomeação haverá uma exoneração, pois não podemos aumentar a folha atual, que já está acima do que determina a lei”. Leite afirmou ter enfatizado que, tanto a despesa com pessoal, quanto a quantidade de funcionários, não poderão ser ampliadas pelas secretarias e órgãos do governo. O governador lembrou que pediu ao governo Sartori que não exonerasse seus quadros para que a necessidade de mudanças não afetasse os serviços.

 

Fonte: Correio do Povo

Artigos relacionados

Fechar
%d blogueiros gostam disto: