Contas do ex-prefeito de Humaitá são aprovadas por unanimidade pelo TCE-RS

Sandri em seus dois mandatos teve todas as contas aprovadas.

Prefeito de Humaitá teve as contas aprovadas TCE-RS/ Foto: Divulgação

Por unanimidade, a 2ª Câmara do Tribunal de Contas do Estado aprovou as contas da Gestão da prefeitura de Humaitá, relativas ao exercício de 2016, último ano da administração do prefeito Luiz Carlos Sandri. Durante a última sessão ordinária do ano, realizada no dia 19 de dezembro, o Conselheiro e relator, Cezar Miola, emitiu parecer favorável à aprovação das contas, sendo acompanhado por unanimidade pelos demais Conselheiros.

No referido parecer consta que a prefeitura, em 2016, cumpriu os percentuais e limites constitucionais e legais referentes à administração fiscal e os investimentos nas políticas públicas de educação e saúde, além de respeitar o limite máximo de gastos com pessoal. As Contas de Governo, igualmente já haviam sido julgadas anteriormente cujo resultado foi a emissão de Parecer Favorável.

Eficiência e responsabilidade fiscal marcaram os governos Sandri

Sandri desempenhou o cargo de prefeito de Humaitá por dois mandatos, elegendo seu sucessor em ambos e tendo suas contas aprovadas pelo TCE em todos anos de sua administração.

No primeiro mandato, na Gestão de 2001 a 2004, juntamente com sua vice-prefeita Hilda Nelci Schmatz, eles foram reconhecidos pela inovação, comprometimento e flexibilidade. Em maio de 2003, a Gestão recebeu em Brasília, juntamente com mais 38 municípios brasileiros, a premiação do Conselho Federal de Contabilidade pelo Cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal. Na oportunidade, Sandri recebeu duas premiações: o Certificado Gestor Consciente e Menção Honrosa rumo à LRF.

Eleito novamente prefeito para a Gestão 2013 a 2016, juntamente com seu vice-prefeito Antônio José Wegmann, foi priorizada a saúde, educação e gestão. Nos anos de 2014 e 2016, Humaitá se destacou pela obtenção do primeiro lugar entre os municípios gaúchos na apuração de pontos por semestre no Programa de Integração Tributária (PIT), do Governo do Estado.  Em 2013 foi alcançada a meta na avaliação do IDEB e, em 2014, a Administração recebeu também, do Ministério da Educação, junto com 207 municípios do país, o selo de “Município Livre do Analfabetismo”.

Durante o segundo mandato de Luiz Carlos Sandri, Humaitá também foi destaque no cálculo do índice Fiscal, Social e de Gestão, o IRFS, realizado pela Confederação Nacional de Municípios (CNM). Em agosto de 2016, o jornal Folha de São Paulo divulgou o Ranking de Eficiência dos Municípios em que classificou quais as gestões que entregaram mais saúde, educação e saneamento gastando menos. Humaitá ficou no seleto grupo de gestões eficientes.

Foto: Divulgação

A revista Isto É ainda classificou Humaitá como uma das melhores cidades do Brasil para se morar. As informações constam no ranking “As melhores cidades do Brasil 2015”. O município ocupou a 43ª colocação na categoria cidades de pequeno porte. Cabe ressaltar que nos quatro anos da Administração (2013 a 2016), não houve a nomeação de nenhum Cargo em Comissão – CC.

Fonte: Assessoria de Comunicação

Artigos relacionados

Fechar
%d blogueiros gostam disto: