Clique aqui para acessar

Justiça concede liberdade a marido de contadora desaparecida

Foto: Arquivo Pessoal

Após a segunda audiência em Palmeira das Missões na qual os réus do caso envolvendo o desaparecimento da contadora Sandra Mara Trentin, de Boa Vista das Missões, deveriam ser ouvidos, a Justiça decidiu pela liberação do marido e suspeito de ser mandante da morte da mulher, o vereador Paulo Ivan Baptista Landfeldt. O réu não compareceu à audiência, pois a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), alegou não ter tempo para fazer a escolta do detento, que está desde fevereiro no Complexo Penitenciário de Canoas (Pecan).

Conforme o advogado de defesa do vereador, Breno Ferigollo, duas testemunhas de acusação não compareceram à audiência e uma de defesa teve seu depoimento adiantado.

— Tivemos que pedir a dispensa de Landfeldtt, já que houve esse problema da Susepe. Depois que ele (o juiz) aceitou, outras testemunhas começaram seus depoimentos — explicou.

De acordo com Ferigollo, o pedido de liberdade ao juiz foi feito ao fim da audiência, após o depoimento do irmão de Ismael Bonetto, o outro réu. Cleiton Tonetto disse que um carro oficial da polícia o buscou em sua residência, colocando em seu pulso um relógio gravador, com a finalidade de fazê-lo encontrar com o irmão preso, para que Ismael confessasse o crime.

— Naturalmente, ele não confessou, pois só extorquiu Paulo, prática recorrente de Ismael, que não pôde obter a liberdade — alega o advogado.

O vereador de Boa Vista das Missões será liberado nas próximas horas e deve cumprir medidas cautelares, como comparecimento nas audiências do processo e não viajar sem a permissão do juiz. Ele não poderá ter contato com testemunhas do caso, nem com os filhos, que estão com a família da mulher.

O caso

A contadora está desaparecida desde o dia 30 de janeiro, quando saiu do escritório que mantinha em sociedade com o marido em Boa Vista das Missões. Ela afirmou que iria até Palmeira das Missões e retornaria cerca de duas horas depois. No entanto, a mulher nunca mais foi localizada. A Ranger que ela dirigia foi encontrada abandonada na cidade vizinha no mesmo dia.

A investigação concluiu que o marido dela, Paulo Ivan Baptista Landfeldt, então presidente da Câmara de Vereadores de Boa Vista das Missões, tinha planejado o rapto e a morte da mulher. Ismael Bonetto acabou preso em Santa Catarina, confessou o crime e afirmou ter sido contratado pelo parlamentar. Em um segundo depoimento, ele voltou atrás e negou participação no sequestro e na morte da contadora. Os dois estão presos desde fevereiro. Eles negam o crime.

Fonte: GaúchaZH

Artigos relacionados

Fechar
%d blogueiros gostam disto: