Clique aqui para acessar

Rabiscos do Silêncio – Viver em Sociedade

 

A verdadeira sociedade constitui-se de pessoas que zelam pelo bem comum. Que saibam se valorizar, uns aos outros, tendo respeito e bom senso por tudo que representa uma consciência solidária.
E a vida em sociedade é o envolvimento das pessoas com tudo que indica compromisso social, numa dimensão de convivência fraterna. Essa convivência fraterna se faz presente quando existe o intercâmbio de gente honesta, que sabe valorizar a natureza, a educação, a política e a religião em benefício do cumprimento dos direitos e obrigações que se tem com o semelhante.
Mas o que se percebe nesses tempos são formas criadas para o empobrecimento do espírito. Estão nesse aspecto inclusas as paixões desordenadas, as violências com o flagelo do corpo pelo uso de drogas e outros vícios, a produção de alimentos sufocada pela pressa, com uso indiscriminado de hormônios e agrotóxicos, a falta de equilíbrio nos investimentos na educação, segurança, transportes por parte dos governantes, o que causa inúmeros dissabores e sofrimentos aos cidadãos.
Todos ou quase todos esses males poderiam ser evitados se conservássemos a maneira simples, bem sucedida, solidária e uniforme prescrita inteligentemente pela natureza. Ela acolhe a todos os seres humanos, animais e seres inanimados como princípio ativo de inserção ao meio que habitam.
E viver de forma sadia, estando integrados e sendo respeitosos com toda essa organização, através do uso correto da nossa consciência e acompanhados por uma civilização de inclusão com tudo o que ela proporciona é ser realmente racional.
Neste mundo nós temos todos os elementos em harmonia: o sol que transmite vida juntamente com terra, a água, o ar, os alimentos e oxigênio para nossas vidas. Tudo isso nos faz parar diante do movimento da natureza e extrair uma energia que viabiliza o abastecimento saudável do nosso pensamento, pois o prejuízo a esses elementos pode até acontecer, mas na medida certa, afinal a própria natureza tem seus mecanismos de equilíbrio e se encarrega de buscar por si só a harmonia quebrada momentaneamente. Exemplo disso é a utilização do gás carbônico, tóxico para aos animais, mas útil na fotossíntese.
A natureza também trata todos os animais com muita precisão, parecendo mostrar o quanto ela é ciosa. Assim, para cada espécie ela fornece alimento, habitação e agasalho na medida certa. Por isso nós precisamos respeitá-la na sua forma mais pura, pois se tivéssemos mais cuidado com tudo o que está diante de nossos olhos, teríamos uma vida com menos necessidades de remédios e muito menos de médicos.
É preciso compreender o estado de natureza com uma vida regada por tudo que ela nos fornece de maneira automática. Viver em sociedade, não é somente ter o pensamento voltado à bens materiais, alimentado disputas, rivalidades e gerando ganância e exploração de uns sobre os outros.
E mais, sobretudo criar condições para que o espírito se fortaleça, tendo respeito pela natureza e por tudo o que a compõe. Também promovendo paz, disseminando a honestidade, o amor e a justiça social, pois como posso poluir a água, o solo e o ar, se eles fazem parte da inclusão de todas as espécies?
Se aqui existe lugar para todos nós vivermos bem tranquilos, basta sabermos ouvir os apelos de nossa consciência para que tudo corra bem. Imaginemos, por exemplo, que a natureza deixasse de ser tão generosa com o ser humano em função do que se faz contra ela. Como as guerras, as brigas por posse, semeando ódio, ciúmes e destruição e parasse de produzir alimentos, matéria-prima, para as nossas necessidades. Estaríamos todos tomados por confusões.
A terra por si só dá sinais de alerta com o aquecimento global. Precisamos compreender esses sinais deixando de agredi-la com essas intenções mal elaboradas.
Portanto, somente o amor poderá resgatar o estado natural da existência de cada espécie, Mas é preciso saber direcionar nossos pensamentos e ações a uma convivência harmoniosa entre a matéria e o espírito, tendo paz em nossos corações, deixando de agredir a natureza com técnicas contrárias a sua liberdade, promovendo uma fé verdadeira em Deus e sendo protagonistas da verdade. Enfim, sabendo conviver com uma sociedade mais humana e igualitária, sem desintegrar as coisas da vida.

Fechar
%d blogueiros gostam disto: