Estudo indica que quase 50% dos fumantes querem deixar o cigarro nos próximos meses

 

Foto: Fotos Públicas

Uma pesquisa que mede o impacto psicossocial e comportamental de políticas para o controle do tabaco, divulgada nesta sexta-feira, 29 de setembro, durante o Congresso Instituto Nacional do Câncer (Inca) 80 anos, realizado no Rio de Janeiro, indica que nos próximos seis meses, 49% dos fumantes do país planejam deixar o cigarro, o maior índice registrado entre todos os países que compõem o Projeto Internacional de Avaliação das Políticas de Controle do Tabaco (Projeto ITC Brasil).

Os dados do Projeto ITC Brasil, englobam informações relativas a 24 países. Entre os principais motivos apontados pelos fumantes para deixar o hábito estão a preocupação com a própria saúde, com os danos que possam vir a causar em outras pessoas pelo tabagismo passivo e com a possibilidade de dar mau exemplo a crianças. A pesquisa indica, entre outros aspectos, que os fumantes brasileiros estão altamente motivados para deixarem de fumar e apoiam novas ações governamentais de combate ao tabagismo.

De acordo com a pesquisa, os resultados relativos aos que planejam deixar o vício nos próximos seis meses no Brasil  indicam “um índice bastante elevado, principalmente se comparado ao de países desenvolvidos com programas estruturados de controle ao tabaco como Estados Unidos (índice de 37%), França (34%), Inglaterra (33%) e Alemanha (apenas 10%)”.

Além de registrar o maior percentual de entrevistados que planejam deixar o cigarro nos próximos seis meses, o estudo revela que fumantes e não fumantes apoiam a criação de novas ações governamentais para o combate ao tabagismo.

O Projeto ITC entrevistou 1.358 pessoas entre setembro de 2016 e março de 2017.

* Com informações da Agência Brasil

Artigos relacionados

Fechar
%d blogueiros gostam disto: