Ex-prefeito de Cruz Alta é indiciado por irregularidades envolvendo cemitério

 

Foi bloqueado pela justiça os bens do ex-prefeito de Cruz Alta, Juliano da Silva, e de mais três pessoas. Além do ex-prefeito, foram bloqueados os bens do ex-vice-prefeito Moacir Marchesan, do vereador Joca Bonaldi e do proprietário do cemitério, Gustavo de Ornellas.

A cidade de Cruz Alta fica  a aproximadamente 165 quilometros de Tenente Portela e tem mais 62 mil habitantes.

A decisão ocorre após investigação do Ministério Público apontar irregularidades em um projeto de lei apresentado pelo ex-prefeito Juliano da Silva para pagar por sepultamentos no Cemitério Jardim do Sossego.

Segundo a promotora responsável pelo caso, Tássia Bergmeyer da Silveira, esses serviços deveriam ser gratuitos, mas estavam sendo pagos.

O Ministério Público agora pede o ressarcimento dos valores aos cofres públicos.

Artigos relacionados

Fechar
%d blogueiros gostam disto: