Clique aqui para acessar

Rabiscos de Silêncio – Tudo se transforma

 

Observando a natureza poderemos tirar grandes lições objetivas para as nossas vidas. Nela tudo foi organizado com amor para que pudéssemos viver em harmonia e equilíbrio, sendo passageiros nesse universo que nos pertence na transitoriedade da alma.

E todos nós fazemos parte da ordem desse universo. Não estamos aqui para destruir, modificar ou explorar essa ordem com o uso incorreto da nossa consciência, pois somos viajantes e precisamos ajudar-nos mutuamente para que essa nossa viagem tenha a direção certa no objetivo traçado por Deus, ser que respeita a liberdade de cada um na sua bondade infinita.

Mas é preciso sentir os apelos da nossa fé e encontrar no fundo da nossa existência as razões da interpretação dessa manifestação em nós. Vejamos intensamente como todas as coisas estão colocadas para o nosso bem,  se transformando na medida certa, independentemente de como usamos a nossa liberdade num processo ilimitado para que possamos viver numa sintonia ímpar. O exemplo desta sintonia está na natureza que se apresenta nas formas visíveis e invisíveis sem divisões ou exclusões.

Temos o sol que aquece, transmite luz e consequentemente nos dá condições de termos vida dentro da biosfera. Essa perfeição faz criar a integralidade do universo como algo muito aprazível para o nosso sentimento. E então nos deparamos com essa organização na qual o vento, o ar, mesmo invisível,  existe para que todo ser vivo possa respirar a beleza da vida.  A água nos mares, rios, lagos, restingas ou poços,  feita para que haja umidade, consequentemente esparramando  vida com suas gotas de chuva ou orvalho. E ela repete seu ciclo infinitamente pela evaporação e condensação. Até mesmo as roupas lavadas que colocamos no varal e secam ou o cozimento dos alimentos que colocamos no fogão, são pequenas provas concretas de sua utilidade, sem falar na essência da vida.

Não há nada no universo que esteja fora do lugar ou que foi feito para prejudicar as pessoas na sua totalidade.  Vemos o céu azul, com essa cor ideal para o nosso sentido. Imaginem se ele fosse vermelho, preto ou verde… Todos nós teríamos outras cargas emocionais com concentração muito negativa. E se não houvesse a rotação da terra ao redor de seu eixo dividindo o dia da noite?  Onde  toda a natureza se abasteceria da obediência no despertar e repousar automático, sem precisar de aviso?

Outro bom exemplo vem das frutas, verduras e plantas enfim. Todas têm o seu devido tempo para poderem florescer, crescer e madurar a fim de podermos degustar ou desfrutar de cada uma, na medida certa. Existe uma sintonia bem organizada da natureza, a qual torna os frutos com a coloração amarela ou vermelha diferentes das folhas e do caule, transformados pela luz solar que altera seu sabor azedo para doce. Esse é o trabalho que envolve também a absorção do gás carbônico na elaboração da glicose, pela fotossíntese. É essa sintonia que nos faz sentir a transformação que precisamos fazer em nossas vidas.

E todas estas coisas foram feitas para o nosso bem, nada do que está nesse mundo é para o nosso mal. Porém é preciso saber respeitar tudo numa manifestação de amor que vem da alma. Temos a poluição do ar, solo e água, que precisam de uma grande interpretação do nosso olhar para que possamos tirar nossas conclusões e agir.  Pois assim como existe a poluição da natureza, a nossa  alma também poderá sofrer da poluição na disseminação de coisas invisíveis como ódio, exploração, cobiça, orgulho e ciúme. E ninguém vê a alma com os olhos humanos (físicos ), mas sim pelos olhos da fé. Entretanto somente poderá vê-la quem tiver muito amor por Deus, pela natureza e pelas pessoas.

Esse amor a Deus vem de uma espiritualidade que faz sentir a sua presença em todos os momentos da nossa existência. Consequentemente o amor pela natureza se espalhará com nosso respeito e automaticamente o amor pelas pessoas virá do nossa alma e se fixará em nosso coração. Assim  poderemos ver com clareza os desígnios do amor de Deus em nós. Mas precisamos desse exercício em nossa sociedade a fim de que o abuso, a mentira e a ganância não  venham a provocar mais cicatrizes nas pessoas e na natureza.

Afinal, esse mundo é tão bonito, cheio de diversidades para podermos viver e conviver bem, sem atrapalhar a ordem das coisas, seja plantando sementes que contém vida, amor, alegria, gratidão, verdade, perdão e paz. E que se transformam em caminhos, elevando nosso agir na vontade de Deus. Não há lucro verdadeiro em enganar as pessoas com sementes que contem sinais de morte: mentira, violência, ciúmes, corrupção e vaidade, empobrecendo o solo da consciência nas mesmas. Essas sementes provocam erosão na sociedade, elevando a falta de responsabilidade com nossos semelhantes. Saibamos preencher os espaços vazios com esperança e positivismo, a fim de que nosso sentimento possa contemplar a beleza transparente na visibilidade de nossa alma.

 

Clique aqui

Artigos relacionados

Fechar
%d blogueiros gostam disto: