Clique aqui para acessar

Rabiscos do Silêncio: Outro Mundo Possível

A construção do ser humano passa pela atitude de saber perdoar, sem essa atitude a vida torna-se amarga e sem alegria, pois se carrega um fardo pesado de intranquilidade. Perdoar é a virtude mais difícil nas pessoas. Quem guarda ódio, rancor ou vingança em seu coração vive sem paz, longe da harmonia e tranquilidade.

Às vezes por um desentendimento banal se cortam relacionamentos de amizades e se alimentam muitos pensamentos pessimistas em relação às outras pessoas. E todos nós estamos sujeitos a errar, ninguém pode se julgar autossuficiente que nunca seja induzido ao erro. Pensamentos, palavras e ações, tudo isso faz parte de um desiquilíbrio psicológico, emocional ou promovem gestos contrários à presença da outra pessoa.

Esses desiquilíbrios acontecem com cada um de nós, pois somos limitados pelo simples fato de sermos humanos. Por noites mal doridas, doenças com algum familiar, viagem por fazer, prova de aula e assim por diante. São exemplos de acontecimentos que levam as pessoas a agirem e reagirem de forma diferente a sua normalidade. E muitas vezes nem nos damos conta de que nossas ações tenham causado aborrecimentos a outra pessoa, a qual se afasta de nós por coisas mal sugeridas com nossas atitudes.

O exemplo mais puro e divino do perdão vem das crianças que brincam e se desentendem. Logo estão juntas novamente brincando e dividindo emoções com seus brinquedos numa conjuntura de leveza, sem guardar rancor, raiva, mágoa ou ressentimento pela falha do seu amiguinho. As crianças são esse modelo que precisamos seguir com toda a nossa responsabilidade, pois nos estimulam a viver a solidez do perdão.

Quem perdoa vive mais feliz, porque está em paz com Deus, consigo mesmo, com as pessoas e com a natureza. Sente prazer em plantar doçura nos corações amargurados pelas cicatrizes da vida, uma vez que está livre para ver no outro o seu irmão que caminha com ele na jornada terrena. E não o esconde nas aparências por apresentar-se diferente em alguns momentos desfavoráveis quando errou, mas o revela a Deus através da fonte do Espírito que é a dimensão do outro mundo possível.

Um mundo de compreensão, amor e solidariedade. E o perdão ajuda-nos a ver essa beleza interna que existe em cada pessoa, com suas diferentes maneiras de ser e se apresentar a nós. Cada pessoa tem grandes virtudes no seu existir. Porem é preciso despertar, descobrir e aceitar as diferenças e não cortar os relacionamentos ou encobrir com argumentos pesados que interfiram na presença da força do espírito, pelo qual a exterioridade destas pessoas induzem a dor e a grande solidão.

Sem perdão a integridade das pessoas fica manchada e aumentam as circunstâncias de vingança por não aceitar a reconciliação que permite quebrar as correntes negativas que se implantaram pelo erro praticado. E todas as pessoas que confiam a Deus os seus erros e os do seu próximo recebem a graça de viverem uma vida cheia de confiança, pois Deus direcionará as suas vidas no fortalecimento da fé, coragem e dinamismo da convivência fraterna junto da sociedade.

Mas é preciso também encontrar espaço em nosso coração para solidarizar-nos com os que não conseguem perdoar as injúrias, injustiças e calúnias que sofrem ou que produzem contra outras pessoas. Essas pessoas apresentam uma grande ferida em suas consciências pelas dores da ofensa e afastam-se do convívio social por não encontrarem forças no seu interior, quando este está desorganizado pelo descrédito e desconforto causado pelo desentendimento.

Portanto, todas as pessoas necessitam de perdão e quem perdoa sabe purificar a sua vida nas dimensões do amor e encontra facilidade em reconhecer a bondade de Deus em toda a liberdade humana. Trabalha, convive, repousa e se comunica com alegria, sentindo a leveza do espírito em seu interior. Ajuda na propagação da paz, verdade e justiça sem limites e perturbações porque vê, através da fé, a perceptibilidade de outro mundo possível que deve começar em nosso coração e se estender até a infinita misericórdia de Deus, Pai que nos quer íntegros perdoando sempre.

Artigos relacionados

Fechar
%d blogueiros gostam disto: