Clique aqui para acessar

Popularidade de membros do Judiciário supera a de políticos tradicionais, aponta pesquisa

 

Juízes com destaque na imprensa nos últimos anos têm maiores índices de aprovação do que políticos em lista apresentada a entrevistados / Reprodução BBC – REUTERS | STF | GETTY

A crise de confiança nas instituições e nos partidos políticos, precipitada nos últimos anos por protestos e pela Operação Lava Jato, fez com que juízes como Sergio Moro, Joaquim Barbosa e Cármem Lúcia e o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, tenham índice de aprovação mais elevado do que políticos tradicionais e novos no cenário nacional.

É o que mostra a nova edição do Barômetro Político, pesquisa da consultoria Ipsos antecipada à BBC Brasil. O levantamento, feito na primeira quinzena de março nas cinco regiões do país, perguntou a 1.200 pessoas sua opinião sobre 26 personalidades do mundo político e jurídico.

Moro e Barbosa aparecem na lista desde 2015, e têm, há alguns meses, os maiores índices de aprovação na opinião pública. Na pesquisa mais recente, ficam em 63% e 51%, muito à frente de Lula, o terceiro com maior aprovação.

Janot tem índice de aprovação de 18%, mais alto do que o do presidente Michel Temer (17%), o do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (16%), e o do líder do PSDB, Aécio Neves (11%).

A ministra Cármem Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal e inserida na pesquisa apenas em fevereiro, já aparece com 26% de aprovação, à frente de Fernando Henrique Cardoso, Dilma Rousseff e Marina Silva (todos 23%).

A pesquisa também quantifica, no entanto, o índice de pessoas que dizem não conhecer suficientemente bem os políticos e juristas para opinar sobre eles.

Neste quesito, a ministra é desconhecida de 36% dos entrevistados – bem mais do que os ex-presidentes e presidenciáveis, mas menos do que o prefeito de São Paulo, João Doria (39% dizem não conhecê-lo), e do que o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (37%).

“Confesso que fiquei surpreso quando vi os indicadores de Cármem Lúcia, porque normalmente acontece de esse tipo de personalidade ser muito mais desconhecida do que a soma dos indicadores de aprovação e rejeição. E ainda que seja pouco conhecida, ela consegue ter uma aprovação relevante. Isso é fruto da presença dela na mídia nos últimos meses, de como tem se posicionado”, avalia Danilo Cersosimo, diretor da Ipsos Public Affairs e responsável pela pesquisa.

“Para Moro, Barbosa e Janot a explicação é simples: Barbosa tem associação com o mensalão e Moro e Janot, com a Lava Jato. Todos eles têm ficado no mesmo patamar alto de aprovação nos últimos meses. A classe política tradicional está completamente desprestigiada. Por isso os atores jurídicos são mais bem avaliados.”

A descrença no futuro do país também se reflete na pergunta sobre o Brasil estaria no rumo certo ou errado – 90% dos entrevistados se mostraram pessimistas. Em janeiro de 2015, logo após as eleições, 65% achavam que o país estava no caminho certo.

Leia na íntegra na BBC Brasil: Acesse aqui

Artigos relacionados

1 pensou em “Popularidade de membros do Judiciário supera a de políticos tradicionais, aponta pesquisa”

Fechar
%d blogueiros gostam disto: