Presídio de Erechim é parcialmente interditado pela Justiça

 

Foto: Reprodução reportagem da TV Globo

A Justiça interditou parcialmente o Presídio Estadual de Erechim, no Norte do Estado, após um pedido feito pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul por conta da superlotação. Cerca de 60 presos passaram a cumprir prisão domiciliar, e a unidade não poderá mais receber detentos de outras comarcas.

Conforme reportagem do Portal G1, o local abrigava mais de 500 presos, apesar de ter sido construído para cerca de 240, e em uma das galerias que tinha espaço para 4 pessoas, havia 20. Um dos alojamentos foi interditado por causa das condições precárias de higiene e falta de ventilação.

De acordo com o juiz da Vara de Execuções Criminais de Erechim, Antônio Carlos Ribeiro, os presos do regime semiaberto foram enquadrados no regime de prisão domiciliar excepcional.

A Justiça determinou ainda que a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) apresente, dentro de 30 dias, um estudo para viabilizar mais vagas para o regime semiaberto. Segundo a reportagem, o órgão informou que providencia transferências de alguns presos e que vai enviar um técnico na próxima semana para adotar medidas que possibilitem a liberação do presídio.

Neste ano já foram registrados três tumultos no local.

 

Artigos relacionados

Fechar
%d blogueiros gostam disto: