Clique aqui para acessar
Rabiscos do Silêncio

Rabiscos do Silêncio: Ferimento da liberdade – Por Carlos Staczewski

 

Em todos nós ecoa um grito forte de liberdade.  Faz parte da natureza humana essa busca constante de ser livre. Isso acontece porque somos formados de matéria e espírito. Entretanto  temos um diferencial por excelência que é instrumento da consciência. Ela nos acompanha guiando nossos pensamentos e ações para podermos comungar de tudo o que provem da natureza de Deus e das pessoas.

E essa busca da liberdade é bastante complexa porque ninguém nasce totalmente livre. Já na concepção, no ventre materno, a criança fica seus nove meses em um mundo diferente e depois com a sua liberdade nasce para outra dimensão da vida, totalmente diferente. Porém mesmo estando no ventre, ela se alimenta de uma dependência que a faz crescer para a complementariedade desse mundo.

No entanto para que este ser se desenvolva com sua liberdade concedida por Deus é necessário que a mãe aceite essa nova criatura lhe dando o verdadeiro suporte: o amor. Assim a criança vai encontrando o caminho da aceitação na vida como algo que a faz crescer em idade, sabedoria e graça diante da sociedade.  E todas as pessoas que se respeitam mutuamente alimentando os vínculos  familiares, da boa vizinhança e de boas amizades, que se ajudam com alegria colocando-se a serviço dos outros Deus vão sendo nutridas pelos caminhos da paz, da motivação e da fraternidade.

E ninguém está autorizado a sufocar essa liberdade que o amor, com sua manifestação nos mostra através das atitudes de respeito, cooperação e convivência. Pois é isso que assistimos acontecer quando vemos pessoas substituindo esses caminhos da liberdade por mentiras, desvalorização e desrespeito, assim como tem acontecido com as classes mais pobres deste nosso país através da emenda parlamentar chamada de PAC 55, votada e aprovada pela elite brasileira, também tentando ludibriar os direitos previdenciários dos 55anos para mulheres e 60 para os homens para 65 anos em ambos os sexos.

É preciso ver o que promove a vida dentro do seguimento da liberdade e pensar mais no sentido amplo de igualdade fazendo as reformas necessárias, mas que tenha o aval de atingir a todos os segmentos da sociedade, com reparação ao combate a corrupção, sonegação de impostos e a tantos desvios de recursos que garantiria uma melhor adequação a liberdade dos direitos das pessoas, principalmente aquelas necessitadas de uma valorização e que dependem desse direito.

Promover as pessoas dentro de um clima que aproxime sempre mais a justiça dos homens com o incremento da justiça de Deus, porque a vida merece ser cuidada, preservada, promovida e respeitada já na concepção, a fim de que o valor que  cada um traz dentro de si se propague até quando a natureza lhe permitir, pois a Terra com sua forma foi feita para que todas as pessoas possam viver na paz, tendo nos frutos de seu trabalho a responsabilidade de cuidar da natureza, das pessoas necessitadas de pão e agasalho, também doentes e abandonadas.

Vejamos o exemplo da própria natureza com sua grande gentileza, distribui chuva em uma igualdade ímpar e o sol brilhando com ampla liberdade para todas as pessoas.  Então como nós vamos interromper a presença da liberdade na vida das outras pessoas com violência, imoralidade e mentira se o outro faz parte integrante da vontade de Deus na natureza humana? O certo é que todos nós fomos feitos para vivermos na segurança da liberdade sendo propagadores de esperança, da responsabilidade e da ação.

Mas é preciso despertar essa liberdade em nós e deixar-se conduzir pela luz da verdade tendo sempre palavras enriquecedoras para  as crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos. Lutando sempre pelos direitos. Cumprindo com os deveres que a vida requer, porque não temos um fim em nós mesmos e sim abertos ao convite de Deus a busca do transcendente.

Saibamos corresponder a esse convite com amor, pelo reconhecimento em obras que deem sentido ao real destino dos que buscam incansavelmente saciar a plenitude da vida, com tudo o que seja sinal da sua presença na manifestação do tempo presente, fazendo dessa Terra um lugar em que se procura compreender a fonte da busca da liberdade concedida por Deus e não imposta pela impaciência injusta, formulada por sentenças deste mundo.

Deixe uma resposta

Fechar
%d blogueiros gostam disto: