Clique aqui para acessar

RS e outros 11 Estados projetam rombo nas contas em 2017

 

 

 

Foto: Reprodução Palácio Piratini - Luiz Chaves
Foto: Reprodução Palácio Piratini – Luiz Chaves

Mesmo após um socorro bilionário do governo federal, com o alívio no pagamento da dívida com a União, a crise nos estados deve ter um novo capítulo em 2017. O Rio Grande do Sul e outros 11 governos estaduais projetam um déficit primário em seus orçamentos no ano que vem.

No total de 26 estados (apenas o Amapá não informou suas estimativas), entre superávits e déficits projetados para o ano que vem, o rombo acumulado chega a R$ 32,5 bilhões. Após verdadeiras peregrinações de governadores e secretários de Fazenda por gabinetes em Brasília, os estados conseguiram que a União acenasse com a renegociação da dívida e com a divisão dos recursos obtidos com o programa da repatriação, que injetou R$ 11 bilhões nos cofres estaduais este ano e deve ter nova edição em 2017. Tudo isso garantiu um alívio momentâneo, mas ficou longe de resolver o problema.

A principal aposta dos governadores era de que a economia reagisse no ano que vem, o que teria efeito positivo sobre a arrecadação. Mas as expectativas em relação ao crescimento em 2017 não param de cair, jogando uma pá de cal nos planos de recuperação no curto prazo. Enquanto isso, os compromissos do dia a dia seguem se acumulando, e não é difícil encontrar casos de estados que vão virar o ano sem ter pago o 13º salário a seus servidores.

O Rio de Janeiro, que enfrenta uma das situações mais delicadas e foi o primeiro a decretar calamidade financeira, deve ter em 2017 o maior rombo entre os estados: R$ 19,3 bilhões, segundo estimativas do governo fluminense.

O Rio Grande do Sul tem projeção oficial de um superávit de R$ 1,2 bilhão.

Fonte: Com informações do Correio do Povo

 

Clique aqui

Artigos relacionados

Fechar
%d blogueiros gostam disto: