Ijuí: mulher que explorava sexualmente filha e sobrinha é condenada a 43 anos de prisão

 

Uma mulher moradora de Ijuí foi condenada a 43 anos, sete meses e três dias de prisão em regime fechado por explorar sexualmente a filha e uma sobrinha. Além dela, um empresário envolvido que atuava no ramo de ortopedia na região também foi condenado e deverá cumprir 32 anos, três meses e 15 dias de reclusão em regime fechado.

Os dois foram presos em 9 de dezembro do ano passado, durante a Operação Praedatore, prolongamento da Operação Combate, que foi deflagrada pela Promotoria de Justiça de Ijuí com apoio da Brigada Militar.

Conforme o Ministério Público do RS (MP-RS), durante as investigações, foi apurado que o homem teria estuprado uma adolescente e praticado, de forma contínua, atos libidinosos com uma criança.

Segundo o MP, a denúncia narra que a filha da condenada começou a ser explorada aos 7 anos de idade, em troca de dinheiro para o sustento da família.

 

Artigos relacionados

Fechar
%d blogueiros gostam disto: