Copiloto da Avianca revela diálogo dramático de voo da Chapecoense com torre; confira – Portela Online
Clique aqui para acessar

Copiloto da Avianca revela diálogo dramático de voo da Chapecoense com torre; confira

 

Foto: Reprodução Folha de S. Paulo - Divulgação Polícia Antioquia
Foto: Reprodução Folha de S. Paulo – Divulgação Polícia Antioquia

Um diálogo dramático teria ocorrido entre a tripulação do avião da Lamia que levava a delegação da Chapecoense e a torre de controle do Aeroporto Internacional José María Córdova, nos arredores de Medellín, na Colômbia, segundo relato do tripulante de um voo da companhia Avianca que voava por perto. O diálogo foi reproduzido por uma emissora de televisão colombiana nesta quarta-feira, 30 de novembro, e mostra os últimos diálogos do piloto do avião da Chapecoense com a torre de controle.

O tripulante da Avianca contou que o piloto da Lamia alegava dificuldades e pedia para pousar. Na conversa, o comandante relata “falha elétrica total e combustível”, dando a entender que a aeronave precisa de um pouso de emergência para evitar a queda. Pouco depois desse diálogo, o contato é perdido.

Confira abaixo o diálogo:

– Solicitamos prioridade para proceder à pista, solicitamos prioridade para proceder ao localizador. Temos problemas de combustível! – informou o piloto. 

A torre respondeu:

– Temos um problema. Um avião está aterrissando de emergência. 

Procedente de Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, o piloto repetiu: 

– Temos problemas de combustível!”

De acordo com o depoimento do tripulante, foi possível avistar as luzes do avião que levava o time brasileiro, que começava a baixar. O piloto da Lamia declarou estado de emergência, usando o código internacional para descrever situações de extremo perigo iminente:

“– Mayday! Mayday!”

A torre de controle, conforme o funcionário da Avianca, deu então orientações para o pouso na pista de número um e pediu detalhes sobre o problema.

“– Agora temos falha elétrica total, temos falha elétrica total. Orientações para proceder à pista! – respondeu o piloto. – Ajuda!” – gritou.

Na cabine da Avianca, fez-se silêncio. A torre de controle passou orientações para a aterrissagem do avião da Lamia. O tripulante da Avianca que testemunhava o desespero do colega perto dali contou que torcia para que o avião conseguisse pousar. “Cheguem, cheguem, cheguem!”, pensava ele.

Os apelos desesperados vindos da cabine da Lamia prosseguiram, até serem subitamente interrompidos:

“– Orientações para proceder à pista! Orientações para…”

O avião não respondeu mais. Os membros da equipe da Avianca começaram a chorar.

Fonte: Rádio Gaúcha

 

Artigos relacionados

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios
%d blogueiros gostam disto: