Morre goleiro da Chapecoense que sobreviveu à queda de avião

 

Policiais fazem o resgate das vítimas do avião da Chapecoense / Foto: Reprodução Agência Brasil - Divulgação Polícia de Antioquia
Policiais fazem o resgate das vítimas do avião da Chapecoense / Foto: Reprodução Agência Brasil – Divulgação Polícia de Antioquia

O goleiro da Chapecoense, Marcos Danilo Padilha, que havia sido resgatado com vida após o acidente aéreo, não resistiu aos ferimentos e morreu em um hospital da Colômbia nesta terça-feira, 29 de novembro.

A informação é da Cruz Vermelha e da empresa de logística que estava em contato com a equipe de futebol da Chapecoense. Danilo era um dos seis sobreviventes da tragédia, os outros são o lateral Alan Ruschel, o outro goleiro, Jakson Follmann, o jornalista Rafael Hensel, e os tripulantes Ximena Suárez e Erwin Tumiri.

O avião da LaMia, matrícula CP2933, decolou de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, com 81 pessoas a bordo, sendo 72 passageiros e 9 tripulantes. O destino final era o município colombiano de Medellín, onde a Chapecoense disputaria as finais da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional, nesta quarta-feira, dia 30.

O Comitê de Operação de Emergência (COE) e a gerência do aeroporto informaram que a aeronave se declarou em emergência por falha técnica às 22h (local). O avião teria desaparecido do radar e feito um pouso forçado, devido a uma falha elétrica, em Cerro Gordo, nas proximidades da cidade de La Unión. Fontes locais dizem que a aeronave estava a apenas cinco minutos de voo do aeroporto mais próximo, mas o piloto decidiu arriscar o pouso antes.

Leia também:

Prefeitura de Tenente Portela divulga nota de solidariedade à comunidade de Chapecó

Após acidente, final da Copa Sul-Americana é suspensa e da Copa do Brasil é transferida

Chapecó decreta luto oficial de 30 dias e suspende festividades de final de ano

Avião com equipe da Chapecoense cai na Colômbia e deixa mais de 70 mortos

 

Artigos relacionados

Fechar
%d blogueiros gostam disto: