Clique aqui para acessar

Rabiscos do Silêncio: Revelação de Deus – Por Carlos Staczewski

 

rabiscos-2Ter fé em Deus é o primeiro passo para que façamos da vida uma imagem segura de sua representatividade em nosso cotidiano. Quando nós soubermos alimentar essa fé com objetivos de amor, compreensão e dinamismo tudo se torna acessível ao nosso ser.

Neste sentido a fé nos conduzirá a ver o lado bom, positivo e respeitoso de tudo o que representa presença de Deus na revelação de nossas vidas. E veremos a sua imagem no olhar diferente nas pessoas, na natureza e em tudo o que está presente no universo. Mas sem amor fica inviável esta percepção da presença de Deus nessa justificativa reveladora em nós, porque o amor abastece essa certeza neste ser transcendente.

Porém não podemos alimentar a fé com mentiras que sugam o comprometimento da verdade  nas pessoas, na natureza e de nós mesmos, porque tudo o que for falso, injusto, desonesto,  contamina a si mesmo, pois Deus não compactua com essas coisas que amarram as pessoas e não as deixam viver a paz, a justiça, a compreensão e o amor com sua própria liberdade. E a liberdade é uma grande aliada que nos faz vivenciar e edificar as coisas da alma, porque  vem traduzido pelo força poderosa do espírito.

E não resolve viver na ociosidade, perseguição, calúnias, mentiras e fofocas porque isso estraga os relacionamentos, contamina os ambientes familiares e toda a sociedade sofre porque se quebra o ciclo de amizades. Levando as pessoas a um caminho de isolamento, desconfiança e descrença. E o que é pior, a desnutrição do verdadeiro sentido da vida. A isso se associa a covardia, o ódio e a avareza e com o tempo é destruído porque não é revelação de Deus.

Saber alimentar as coisas da alma e do espírito com a valorização de tudo o que transcende a matéria e viver a comunhão da partilha, com amor, sem procurar anular, desfazer ou julgar os outros, edifica o verdadeiro valor da revelação de Deus em nós, porque estaremos contribuindo para que o espírito trabalhe em nosso coração. Mas para que aconteça essa contribuição é necessário que haja a nossa permissão para que o espírito faça parte integrante das nossas vidas.

Assim estaremos saudando, através da nossa fé, da força espiritual que vem ao nosso encontro. Após ser acolhido ele se encarrega de organizar o interior das nossas vidas e sentiremos uma profunda leveza de paz e bem estar em nosso cotidiano. Poderemos assim caminhar com a coragem, motivação e compartilhar dessa alegria com todas as pessoas que estiverem ao nosso lado.

Precisamos valorizar com nossos propósitos essa revelação de Deus em nossa vida e procurar o equilíbrio entre a fé e a razão de ser, que com certeza a nossa vida ganhará dimensões fortes de honestidade, esperança e compromisso. Dessa forma o espírito fará uma grande mudança em nosso comportamento e as ações que ele contempla serão tudo aquilo que cria condições para que a sua manifestação alcance a vontade de Deus em nossas vidas.

A pessoa que colabora para a sua manifestação vê tudo o que Deus fez com alegria, satisfação, felicidade e respeito. E passa a ter respostas positivas ao mistério do amor. Não anula a organização de criação divina que é tudo o que nos envolve e comunica algo de bom para nossas vidas. Como faz bem sentir a presença de Deus no canto dos pássaros, no vento que sopra ininterruptamente, no sol e na chuva que vem para nos transmitir vida ou na saudação das pessoas com um bom dia, olá e num simples oi. São tantos outros exemplos que nos fazem sentir essa coletânea de satisfações espontâneas e fazem sentido.

Tudo isso faz com que a vida ganhe dimensões fortes de harmonia e bem estar motivacional. Mas é preciso saber valorizar  tudo o que constrói relações de compromisso com a  verdade, amor, perdão, justiça e gratidão porque são revelações de Deus em nossos corações que produzem a paz de espírito e reorganizam nossos sentimentos para uma felicidade harmoniosa e equilibrada pela nossa fé, a qual não pode falhar com argumentos que agridem a perseverança das pessoas.

Saber  compreender a transição das pessoas, que se encontram em alguma fase difícil de tristeza, desânimo ou decepção por fatores diversos que acontece com todos nós e procurar ajudar, sendo uma presença amiga, que saiba distribuir palavras que ajudam a cicatrizar as causas da dor, ou a distância com um pensamento positivo, organizado e energizado, mas também colocá-la na presença visível de Deus, juntamente com o mistério da nossa fé. Afim de que essa visibilidade de Deus seja a grande luz que transforma nossos corações como revelação do seu espírito com nossa alma, na felicidade sentida e acolhida.

Leia colunas antigas clicando aqui.

 

Fechar
%d blogueiros gostam disto: